PLAYLIST | Asian Pop 2019: Update de maio

Oh, wow. Acabou maio. E agora que o blog está de vez de volta, bora retomar aquilo de uma playlist anual no Spotify com atualizações mensais? Yay! Sendo honesto, achei o mês bem legal, com vários e vários lançamentos capazes de fazer minha cabeça, grudentos e divertidíssimos nos fronts coreano e japonês. Yup, Japão finalmente resolveu acordar e entregar músicas ótimas nas últimas semanas, com álbuns de artistas e acts relevantes para competir quase de igual com a ilha vizinha, que ainda tem a maioria das tracks na lista, mas por uma diferença bem baixa em comparação com os primeiros quatro meses.

Sem enrolar mais, confiram o player abaixo e os meus comentários faixa a faixa…

INTRO) SHEENA RINGO – CHICKEN AND SNAKE AND PIG: Isso aqui não é bem uma intro dentro do LP da Sheena Ringo, sim uma faixa normal que abre a tracklist. No entanto, tudo nela respira aquilo de “ai meus Deus, algo vai acontecer, se preparem, SE PREPAREEEEM!!!1” em sua grandiosidade instrumental teatral e interpretação ultradramática nos vocais. Então, fica aí de introdução para essa playlist.

01) OH MY GIRL – THE FIFTH SEASON: Seguindo a onda de canções especialmente emotivas, Oh My Girl entregando o melhor comeback coreano do mês com sua “The Fifth Season”, que leva os clichês do white aegyo pras alturas. Fun fact: foi ao ouvir isso aqui que decidi voltar de vez para a vida de blogueiro, pra vocês verem o tanto que gostei. Vamos ver se dura até o final do ano para garantir um top 10.

02) BABYMETAL – ELEVATOR GIRL: Sendo honesto, tava achando que o BABYMETAL desandaria de vez agora que uma das pirralhas que ficam pulando no palco enquanto a do meio canta pulou do barco. Felizmente, mordi a língua, com elas trazendo seu melhor single desde, sei lá, 2013? É, acho que sim. Um dos meus jotapopes favoritos desse ano até então, hein.

03) LADYBABY – HATEN NI RAIMEI: Ainda na esfera de grupos “kawaii metal” que eu jurava que degringolariam após a saída de um integrante (nesse caso, do toscovilhoso Lady Beard), LADYBABY todo evocativo de Rage Against the Machine em sua nova formação. Que mês ótimo para quem curte essas bobagens japonesas que ficam no limiar entre o ironicamente sério e o genuinamente divertido.

04) SHEENA RINGO, HIIZUMI MASAYUKI – SLOW AND STEADY WINS THE RACE: Mais rockzin com a patroa do J-Pop e um dos caras da antiga banda dela entregando um dueto super pesado e divertido de ouvir. A voz de bêbado dele serve de ótimo contraponto ao histrionismo dela.

05) A.C.E – UNDER COVER: Interessante o caminho que esse A.C.E está percorrendo. Achei que eles, hora ou outra, resolveriam s adequar ao que outros boygroups lançam, mas esse EP mais recente dele (ótimo, por sinal, tanto que mais duas das quatro aparecerão ao longo da lista) está bem mais pesado instrumentalmente que o esperável. “Under Cover” me soa como se o Arashi ou o Sandaime J Soul Brothers pegasse uma demo perdida do Linkin Park.

06) LADYBABY – LB4 FUTURE: Essa também é tão boa nesses amalgamas entre o pesado e o fofinho. O solo de guitarra, a bridge, o pianinho que parece tirado de uma caixinha de música com uma bailarina rodando, o screamo retardado. Japão melhor lugar, bicho!

07) SHEENA RINGO – MA CHÉRIE: Sheenão deve ter ouvido muito os LPs que os Mutantes lançaram nos anos 70, pois essa maravilha aqui bebe muito da psicodelia brasileira dessa época. As misturas progressivas de elementos na backtrack, o vocal debochado. Arnaldo Baptista teria orgulho.

08) RED VELVET – SWIMMING POOL: Embora isso aqui não se pareça em nada com as loucuras que costumamos associar ao Red Velvet, “Swimming Pool” consegue ser bastante agradável em sua simplicidade Pop mais orgânica. Estaria em casa em algum “Camp Rock” da vida.

09) KYARY PAMYU PAMYU – KIMI GA II NE KURETARA: Kyary ❤ Tá, não rolou de verdade esse tal amadurecimento que havia sido cogitado ano passado, mas quem se importa com esses pormenores se as canções mais recentes dela têm sido tão boas? Tomara que, prum eventual comeback do Perfume, o Nakata continue nessa de ignorar as modas atuais e foque produzir bops “gamers” do jeitinho que todos amamos. ❤

10) NCT 127 – HIGHWAY HEAVEN: Confesso que eu já não sei mais qual é qual nesse bolo de grupos NCTs. Esses aqui eram os adolescentes bad boys ou os adultinhos elegantes? Bom, tanto faz. Do mini que eles soltaram esse mês, “Highway Heaven” foi a mais delicinha em todas. Bem Carly Rae Jenspen.

11) OH MY GIRL – VOGUE: O Oh My Girl entregou tudinho o que uma faixa intitulada “Vogue” parecia indicar: um pancadão house elegante e poc poc para fazer carão na frente do espelho enquanto joga os braços pra lá e para cá. Não vejo a hora da transição-Apink delas daqui uns 3 anos, pois isso precisava de um MV carregado na coreografia. Pose! Pose!

12) LEE HI, B.I – NO ONE: É aquilo que eu disse no post ontem, “No One” não justifica os TRÊS ANOS de porão da Lee Hi, mas até que vale como farofinha-étnica-oh-na-na-na descontraída.

13) EXID – HOW YOU DOIN’: O adeus do EXID com aquele single bocó lá me está sendo tão amargo que já até excluí a faixa do celular. Já a abum track “How You Doin'” segue fortíssima em minhas audições diárias. A letra quase pornográfica é maravilhosa, o instrumental disco inferno é sedutor ao extremo. Devia ter sido title, devia ter recebido clipe.

14) LADIES’ CODE – FEEDBACK: Uma pena o cheat de dinheiro militar ilimitado do Loona não respingar no Ladies’ Code, pois essa delicinha funky aqui merecia um MV melhor que esse baixa renda filmado naquela locação dos janelões eternizada pelo Pocket Girls. Ahein. Será que agora o grupo volta de vez? 3 anos fora é tempo demais.

15) RED VELVET – SAPPY: Tá, essa faixa aqui é lá do comecinho do ano, mas o Red Velvet relançou os digital singles japoneses todos dos últimos meses com mais umas versões traduzidas de hits coreanos num EP físico recentemente, então voltei a ouvir “Sappy” com ainda mais empolgação que antes. Se a música da piscina mais acima não soa como Red Velvet, ESSA AQUI SIM, parece retirada diretamente do espetacular “The Red”, lá de 2015. Divirtam-se com o MV fumado a seguir:

16) A.C.E – MR BASS: Mais uma do A.C.E, pegando sua roupagem mais pesada e jogando numa produção R&B/Urban dançante de refrão chiclete. O drop do final é muito bom. Por que boygroups não são sempre assim?

17) WEKI MEKI – PICKY PICKY: Não se enganem com “Picky Picky” escondida no meio da playlist, pensando que ela é dispensável ou trecos do tipo. Se eu montasse isso aqui por preferência, ela provavelmente disputaria o número 1 com o Oh My Girl, visto esse também ter sido um dos meus capopes favoritos desse mês. Estúpido, estranho, meio idiota, mais insanamente contagiante, grudento. Melhor lançamento do Weki Meki em todos os tempos e um dos destaques de 2019.

18) A.C.E – DO IT LIKE ME: Os grupos da YG sonham com um pancadão urban étnico como esse. Infelizmente, o Teddy não parece ter sensibilidade o suficiente para escolher os momentos corretos pro instrumental estourar.

19) CLC – ME: De novo, sensibilidade na hora de perceber onde o instrumental deve estourar. Aí sim, faz sentido. Tome notas, Teddy! Btw, Elkie está especialmente bonita nesse MV, não?

20) SHEENA RINGO – FREEDOM: Ainda outra música ótima da Sheena Ringo nesse álbum novo – e bem diferente das anteriormente mostradas aqui na playlist. Adoro o clima burlesco do pianinho de puteiro.

21) SHEENA RINGO – TOKYO: Mais Sheena Ringo e mais piano. Dessa vez, com as notas dele sendo tocadas mais agressivamente, de modo a construir um clima tenso de fritar a cabeça. Uma das melhores desse lado jazzístico dela nos últimos anos.

22) LEE HI – LOVE IS OVER: O vocal da Lee Hi está tão bonito nessa. “Love is Over” parece tirado de algum LP da Motown 40 anos atrás, com cada inserção instrumental sendo utilizada de modo a alimentar uma crescente que serve de cama à interpretação dela. Não tem como não se deixar levar.

23) HYOLYN – YOU KNOW BETTER: Mais vozeirão, só que utilizado numa balada de proposta mais dançante. Ponto para a Hyolyn por conseguir imprimir uma certa vulnerabilidade em seu miado, que faz sentido dentro da ideia. (Mas não demore para soltar a “Dally” de 2019, cacete…)

24) LEE HI – 20MIN: Minha preferida do mini da Lee Hi. Essas músicas minimalistas são difíceis de darem certo, pois podem desandar a qualquer momento, tornando-se enfadonhas e com replay factor baixo. Mas “20MIN” é tão legal não só em suas inclusões sônicas pingadas, mas na dinâmica que a Lee Hi coloca suas frases. Já escutei umas trinta e sete vezes de ontem pra hoje.

25) PARK BOM, WHEEIN – 4:44: Fechando a playlist de maio, Park Bom e WheeIn em seu dueto cheio de alfinetadas pro Papa YG. Morro de rir com a parte onde interpretam ele falando que tá arrependido por ter feito merda com a Bom na bridge. Mês legal para baladas, não? Espero que o ano siga forte assim.

Aah, e caso queiram ouvir o que de melhor saiu nesse resto de início do ano, é só conferirem o que mais há na playlist, recheada com os maiores bops asiáticos de 2019 até então.

E quais as favoritas de vocês? De maio, voto em “The Fifth Season” e “Picky Picky” do lado coreano e “Elevator Girl” do lado japa. Estendendo pro ano inteiro, confesso que “What You Waiting For” é minha SOTY, com “Senorita”, “Riot Anthem” e, vejam só, “Fancy” correndo bem próximas da dianteira.

2 comentários em “PLAYLIST | Asian Pop 2019: Update de maio

  1. Não sou muito de ouvir jpop, mas kyary ta passando da hora de mudar esse conceito dela, toda vez que vejo me dá agonia, a bichinha já é mulher agora, esse mes de maio foi fraco, mas to achando o kpop muito repetitivo, cade as novidades e os bops do começo dessa decada? Minha favorita do ano ainda ta sendo %% d ‘apink, gosto mais que i’m so sick, fancy e miroh d straykids, esse ano tá estranho.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s