Onegai, onegai, meu gaijin-senpai: Yvie Oddly, Ludmilla, Katy Perry e outros trecos ocidentais na nova coluna do Miojo Pop!!1

Oie. Eu meio que já queria ter uma coluna comentando bagulhos ocidentais desde a época do blog azul falecido lá. então, uou, hora de colocar ela em prática. Teoricamente, todo domingo devo vir com essa “newsletter”, que não é uma newslestter, mas vocês entenderam, dando meus pitacos a respeito dos highlights do noticiário Pop dos dias anteriores, ao melhor estilo Wendy Williams possível.

Sem enrolar, vamos às imperdíveis opiniões…

Imagem relacionada

Yvie Oddly vence 11ª temporada de RuPaul’s Drags Race

Não sei se vocês acompanharam a temporada desse ano de RPDR, mas final foi ao ar essa sexta, coroando a Yvie Oddly como campeã. Achei interessante a vitória dela, pois era a mais “única” (pro bem e pro mal, hein) dentro do cast. Achei interessante também o lipsynch for the crow ter sido entre ela e a mina da Vanjie, visto ambas serem as melhores entre as finalistas. Mas, aah, a escolha das quatro candidatas foi muito cagada. Silky, que é uma cagona por ter escolhido apanhar da Brooke e não da Yvie na semifinal, NEM DEVERIA ESTAR AÍ. A elite4 da season deveria ser: Yvie, Brooke, Nina e… Miss Vaaaanjie, que foram as que mais se destacaram ao longo do programa.

Dito isso, S10 >>>>>> S11. E S06 >>>>> resto.

Ahein, o figurino final da Yvie estava impressionante mesmo…

Ludmilla transforma trasheira de anos atrás em bop brasileiro do ano

Não sou um ludmiller. Entre as cantoras Pop que despontaram nos últimos anos, acho que ela tem o melhor vocal, mas o pior repertório. A maioria dos singles dela ficam num limiar involuntário meio fuen entre o genuinamente bem produzido (tomem isso como referência) e o trash com orgulho (tomem isso como referência). Então, é bem inusitado ver que ela conseguiu transformar uma faixa de baixo orçamento lá de 2014 num número ao vivo todo bem planejado. E nem to falando da coreografia massa, figurino ótimo e jogo de luzes bacana, sim do instrumental cheio de variações muito legais. As percussões me lembraram a Beyoncé no Coachella.

Com exceção da tosqueira terrível lá com a Anitta, não vi o resto do DVD. Ele está mais para “Sem Querer” ou para “Favela”? Tomara que seja a primeira opção…

Lançamento recente de Katy Perry funciona bem melhor como comercial de loja de departamentos

Já com a Katy Perry, é meio que o contrário da Ludmilla. Gosto bastante dela. Entre as cantoras pop que deslancharam entre o final da década passada e o início dessa, é uma das que mais escuto. Enquanto boa parte dos repertórios de gostosas como Rihanna e Lady Gaga envelheceram meio mal comigo, o da Katy só cresceu. Acho seus 3 primeiros álbuns delícias pop sensacionais, enquanto o “Prism” me soa muito genérico dentro do que outros acts internacionais costumam fazer.

Mesmo caso dessa “Never Really Over”, que é muito parecida com quase tudo o que artistas mais inespecíficos soltam semana sim, semana não, hitando na Billboard mais pelo nome que pelo som. Faltou aquilo de melodias cacthy, aquelas frases que não saem da cabeça, aquele peso que ganharia ares mais rockish em apresentações ao vivo. Bleh.

A piada com o clipe parecer comercial de loja, pelo menos, é boa.

Miley Cyrus chama Charli XCX para rebolar pra ela como uma whore em show recente

Na verdade, era para eu comentar o novo EP da Miley nesse tópico, mas esqueci de ouvir. No entanto, essa apresentação “ai meu deus, agora sou roqueira” dela num festival aí, com participação especial da Charli XCX não conseguindo cantar e rebolar ao mesmo tempo, está hilária. Vejam aí enquanto eu salvo o EP no Spotify para ouvir depois…

Cheryl está viva

Tá, vocês não devem acompanhar britpop e nem devem ter ideia de quem é a Cheryl. Ela é uma cantora de UK com um repertório dançante divertidíssimo que vale uma conferida. Comecem por essa “Let You” acima e vão catando outros hits do passado.

Do passado mesmo, pois ela ficou uns 4 ou 5 anos sem lançar nada por motivos que me fogem à compreensão. Que bom que está viva.

Aah, uma das músicas da Sunmi (essa) é ~~~muito parecida~~~ com um dos maiores sucessos dela (esse).

Fecharam com o vampiro que brilha pra ser o novo Batman

Credo, virou blog de cinema isso aqui? Eu hein, sou Carlos Dalla Corte não.

Brincadeira.

Ótima notícia essa de que o Robert Pattinson será o novo Batman num eventual filme ruim da DC que sairá daqui uns anos. Acho ele um ótimo ator. Sim, ÓTIMO. Um monte desses nerdões bocós de internet reclamou da escolha da Warner, pois “Crepúsculo” e blá blá blá, mas isso só evidencia mais e mais aquela ideia de que, na real, essa galera não deve consumir quase nada de cinema e cultura Pop.

Se você faz aparte dessa turma “nunca assisti nada dele, mas digo que é incompetente, pois fez um filme de menina anos atrás que estourou”, deixou aqui algumas sugestões do que dar uma olhada ao longo da semana para mudar de ideia:

Água Para Elefantes (Francis Lawrence, 2011): Drama de época bonitinho dirigido pelo mesmo cara de “Jogos Vorazes”, “Operação Red Sparrow” e “Eu Sou a Lenda”. Pattinson interpreta um veterinário pobretão que entra para o circo e se apaixona pela mulher do chefe.

The Rover – A Caçada (David Michôd, 2014): Filme impressionante e evocativo de “Mad Max” onde o ex-vampiro, irreconhecível, interpreta um bandido deixado para trás por sua gangue. Em minha opinião, seu melhor papel em todos os tempos.

Mapa Para As Estrelas (David Cronenberg, 2014): Joia bizarra do mesmo diretor de “A Mosca” (1986) e “Videodrome” (1983), onde ele vive um motorista num mundo de celebridades regado a desvios morais. Tem uma cena dele com a Julianne Moore num carro que é de tirar o fôlego.

Bom Comportamento (Ben e Josh Safdie, 2017): Outra maravilha disfuncional. Aqui, ele dá vida a um marginal burro como uma porta, que passa a madrugada tentando arrumar dinheiro para pagar a fiança do irmão com problemas mentais que foi preso por sua culpa.

…..

….

..

.

Imagem relacionada

E… É isso aí dessa semana. Domingo que vem tem mais caso as views compensem o trabalho.

4 comentários em “Onegai, onegai, meu gaijin-senpai: Yvie Oddly, Ludmilla, Katy Perry e outros trecos ocidentais na nova coluna do Miojo Pop!!1

  1. To torcendo pelo robert, a atuação dele em crepusculo foi excelente para o pessimo roteiro que teve, bom curti o topico, o da semana que vem coloca a treta do neymar que vou amar. Ou não, afinal todo mundo tem mais o que fazer da vida.

    Curtir

  2. – Gostei da vibe disco da música da Ludmilla;
    – Cheryl fez o bop ocidental do ano;
    – Pattinson vai ter que malhar pesado e tomar bomba p/ virar o Batman. Ele parece meu primo, que tem muita dificuldade p/ ganhar massa muscular

    P.S.: Quero dar destaque p/ mais alguns bops ocidentais recentes:

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s