TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2018 [10-01]

E enfim chegamos ao fim do primeiro top 100 throwback do Miojo Pop, listando quais foram os melhores lançamentos do asian pop durante o ano de 2018. Muitas foram as ótimas músicas que passaram por aqui nos últimos dias, mas só 10 conseguiram atingir o ápice em tal ranking.

Sem mais enrolações, qual bop se juntará ao glorioso pancadão da Anda, “What ou Waiting For”, no panteão de bests of aqui do blog? Confiram…

10. MOODOID, WEDNESDAY CAMPANELLA – LANGUAGE

Eu sei que a inclusão de “Langage” nessa lista, ainda mais no top 10, é um pouco controversa, visto não ser, de fato, um J-Pop, sim um single de um grupo francês com a participação do Wednesday Campanella. Mas, aah, a KOM_I tá cantando em japonês, a versão e o clipe foram feitos para expandir a popularidade do tal Moodoid no nihon, então decidi usá-la assim mesmo. Ainda mais com ela sendo TÃO BOA. Me sinto totalmente desarmado quando essa releitura do synthwave que o Depeche Mode fazia décadas atrás começa em meus fones de ouvido. A letra sobre eles não conseguirem entender o que o outro fala, já que não compartilham o mesmo idioma, mas se entenderem sentimentalmente, pois não há barreiras para o amor e para a música, é linda. E o vídeo surrealista bizarro com o kappa serve como aquela pitada japonesa que faz a diferença no prato final.

09. FROMIS_9 – LOVE BOMB

Tenho certeza que todos os girlgroups dessa onda white aegyo recente devem ajoelhar diariamente antes de dormir, pedindo para seus deuses que, quando enfim fizerem sua transição de menininhas-vestidas-de-criança-cantando-porcarias-aguadas-sonolentas para menininhas-creepy-emulando-red-velvet, conseguirem algo tão bom quanto “Love Bomb”. O uso de sintetizadores aqui soa como um amálgama entre as loucuras “gamers” do Yasutaka Nakata no Japão com os histrionismos “mediterrâneos” propositais de DJs/produtores ocidentais, como Skrillex, Diplo e companheiros. Eles já estourando na nossa cara logo de início é delicioso. E quando o pancadão volta ainda mais pesado de surpresa depois da bridge toda fofinha? Fácil a melhor coisa do fromis_9 e de todos esses grupos gerados em survival shows pós-Produce 101.

08. WASUTA – TAPIOCA MILK TEA

MELHOR PORCARIA IDOL

Olha só, eu espero que todos vocês tenham se viciado nessa palhaçada tanto quanto eu me viciei lá em 2018 e sigo viciado até então. “Tapioca Milk Tea” é daqueles troços que só o asian pop poderia proporcionar de maneira tão boa. A temática é idiota (tapioca, hahaha), mas a execução é perfeita, com um instrumental tão interessante e com as meninas envolvidas tão dentro do personagem, que é impossível não se deixar levar. Sério, Japão, como? É o idol pop bizarro sendo melhor feito do que as tentativas de uma porção de artistas “sérios” ao redor do mundo. Impagável, divertido, contagiante. Melhor guilty pleasure em todos os vários guilty pleasures que o oriente pode me proporcionar em 2018.

07. JOLIN TSAY – UGLY BEAUTY

MELHOR MANDOPOP

A Jolin é mestra nisso de nos proporcionar números para rebolar a raba ao mesmo tempo que colocamos a mão na consciência. Em “Ugly Beauty”, ela repete uma fórmula que já havia dado bem certo com ela quatro anos antes, em “Play”: misturar “mensagem” na letra da música com um tipo de instrumental voltado para as pistas. É aquilo de “woke pop”, só que feito com um refinamento que não deixa o produto final demasiadamente pedante ou não levável a sério. A mensagem, no caso, sendo um questionamento às exigências de padrões de beleza, que obrigam pessoas, de quaisquer tamanhos, formatos, etnias etc., a buscarem se adequar no que é tido como bonito, ainda que isso seja honestamente inalcançável. O recado é pungente, válido e bem bonito, e o grande gimick da produção toda é optar por inseri-la num arranjo dançante atípico para essa proposta. Eu vivo por esse instrumental eletrônico esquisito, cheio de seções estranhas e mudanças de chave inesperadas. O refrão é bizarro, uma montanha-russa de momentos e que parecem não terminar. Na verdade, a impressão que dá é que esse primeiro refrão não termina de verdade, com os versos posteriores da música sendo variantes dele. É desconfortável, angustiante, mas com um replay factor absurdamente alto. Sem sombra de dúvidas, um dos ápices da discografia da Jolin.

06. HYOLYN, GRAY – DALLY

Bunda. Bumbum. Tabaca. Nádegas. Traseiro. Pataca. Pandeiro. Boró. Butica. Calipígia. Lomba. Casqueiro. Tender. Popozão. Glúteos. O grande lance com “Dally” é que a Hyolyn PODE colocar a raba pra jogo e, ainda assim, entregar um número urban excelente que também funciona sozinho aos ouvidos, despertando vontade de replay na medida que os minutos de sua execução chegam ao fim. E ela DEVE mesmo fazer isso. A carreira solo da ex-Sistar é uma das mais promissoras da atualidade, sempre rendendo singles eficientes com instrumentais que seguram bem sua voz forte, fazendo desses pacotes completos em vez de apenas desculpas esfarrapadas para que ela solte firulas desmedidas ao acaso. Na real, a Hyolyn como um todo é um pacote completo: canta, dança, produz, entende o que quer fazer, a mensagem que quer passar e como o fará. Só falta mesmo a Coreia do Sul perceber isso.

05. EXID – LADY

MELHOR MÚSICA DE GIRLGROUP

Olha, eu sei que “Lady” acaba não sendo nada de mais quando ouvida por um pessoal que não tem tanto apreço assim por essa estética visual e sonora dos anos 90. É realmente muito específico para ser apreciado de uma forma mais Pop e casual, talvez até cause estranhamento. Dito isso, para mim, que cresci assistindo Will Smith vestindo essas roupas aí em “Um Maluco no Pedaço”, dançando Sant’N’Pepa, Zhane e trecos do Teddy Riley tocando em bailinhos de bairro e enlouquecendo com JLo emulando isso numa roupagem mais eletrônica nos anos 2000 com “Play”, só tenho a dizer que o EXID entregou aqui o grande single de girlgroup do ano. Hani e Junghwa bem provocativas com seus timbres fininhos sapecas, LE destruindo tudo e todos com seus versos de rap, a outra lá gritando como se não houvesse amanhã. Bom pra cacete. Última grande música do grupo.

04. SHINEE – GOOD EVENING

MELHOR MÚSICA DE BOYGROUP

Vocês não leram errado não. Sim, é um boygroup quase no topo de um ranking meu. Que coisa, não? Pois é, quase nada dentro do K-Pop desse ano, em minha humilde opinião, conseguiu superar o sentimentalismo macabro do SHINee em “Good Evening”. Há uma dualidade em sua letra que permite uma dupla interpretação. Pode ser entendida de maneira romântica, com um eu lírico desejando viver ao máximo os momentos com sua parceira, ou como uma homenagem ao saudoso Jonghyun, já que as falas podem ser adaptadas para um contexto mórbido, como se fossem versos numa carta de adeus ao colega de grupo. (“Eu estou chegando, antes que a escuridão venha te buscar”, “Minha respiração curta me aproxima de você”). A escolha fica a cargo do ouvinte. Só que tudo ganha uma proporção ainda maior por os produtores optarem em utilizar um instrumental dançante, fugindo totalmente dos estereótipos de “faixa de despedida” esperáveis. É tudo tão pra cima, tão vibrante, colorido, cintilante. Arrepiante. O resultado é, huh, agridoce. Eufórico, mas melancólico. O refrão em especial é TÃO BONITO, com uma melodia TÃO IMPACTANTE. Não sei se o K-Pop masculino fica melhor que isso não.

03. YUBIN – LADY

MELHOR K-POP

Será que, daqui umas três décadas, alguém na internet vai descobrir “Lady” através de um algoritmo no eventual site de vídeos da época, com Yubin aparecendo entre os indicados para todo mundo, tal como rolou com a Mariya Takeuchi anos atrás? Espero estar lá para ver, acompanhado de robôs empregadas, me movendo por aí através de teletransporte e reclamando que as coisas só prestavam quando eu era mais novo. Ahein. Boa a música, não? E inusitado ver justamente a Yubin, que se vendia tanto como uma super rapper, arrumando encrenca com os outros por causa disso, atuando como algo tão idol. Um inusitado legal, no caso. “Lady” é excelente, em todos os milhares de pontos destacáveis nela. Seja no instrumental city pop, na interpretação vocal mais empostada, na interpretação corporal mais truncada (a cara de cu dela o tempo todo é impagável), no videoclipe hilário característico… Tudo aqui é amarrado corretamente para entregar exatamente o que divas do Pop oriental faziam nos anos 80. E quando a guitarra entra rasgando nos versos finais? Puta merda! Tomara que esse primeiro run não tenha sido fogo de palha e que, futuramente, tenhamos mais releases do tipo vindos da Yubin. Pra mim, a melhor faixa solo já feita por uma ex-Wonder Girls.

02. MONDO GROSSO, AINA THE END – FALSE SYMPATHY

Eu demorei muito pra ouvir essa daqui e, até hoje, me sinto um idiota por pegar o bonde de “False Sympathy” com tanto atraso. Não acredito que fiquei meses sem essa maravilha sonora do Mondo Grosso tocando em meus ouvidos. Num esquema parecido com “Green Light”, da Lorde, há toda uma construção melódica super emotiva envolvente durante os versos, até que tudo exploda num refrão disco catártico confessional maravilhoso. Com o plus de, aqui, existir um intuído mais sensual, reforçado pelo videoclipe excepcional com a gostosa da AiNA THE END, do BiSH, quase que esfregando a bunda na câmera em determinados momentos. Beira ao erótico. O resultado é uma junção bastante interessante de diferentes “conceitos” exploráveis dentro de um release. Rola legal como um número solo para ela, assim como funciona perfeitamente como um stage de produtor/DJ para o Mondo Grosso, agradando fãs de j-divas carentes de bops para as pistas e hipsters atrás de ~músicas eletrônicas de verdade~. Foi o troço mais emocionante de ouvir dentro dessa fatia dance. Já a que ocupa o topo da lista, o faz por ser o troço mais emocionante utilizando de outro artifício-armadilha comum para catar fãs de J-Pop de longa data…

01. BOA – FLY (ALBUM VERS.)

MELHOR J-POP / MELHOR BALADA JAPONESA / MELHOR ALBUM TRACK

…o de baladões ultrassentimentais provocativos de arrepios na espinha. Então, temos aqui mais uma inclusão meio controversa – e num topo pódio ainda. “Fly”, na real, é uma música lançada como single pela BoA em 2014. Mas, sejamos honestos, ela foi tão retrabalhada na versão incluída dentro do “Watashi Kono Mama de Ii no Kana” que é possível considerá-la uma música totalmente diferente. Enquanto a “Fly” de 6 anos atrás era uma baladinha R&B mais intimista, delicada, a “Fly” atual é uma power ballad roqueira intensa, emotiva, catártica, com um crescendo arrepiante, com mais “alma”. Várias músicas da BoA apareceram nesse top, outras tantas também excelentes ficaram de fora, mas “Fly” é, sem sombra de dúvidas, a melhor entre elas. Aliais, para mim, é o melhor baladão já feito pela BoA nesses 20 anos de carreira. Incrível como uma idol com tanto tempo de estrada ainda consegue ser tão tocante, não é?

E, Brasil… Foi isso aí que rolou de melhor em termos asianpopeiros no ano de 2018. Concordam? Discordam? Digam nos comentários. Compartilhem também as suas favoritas de tal ano, assim poderei rir de seus respectivos péssimos gostos musicais, tal como vocês fazem comigo.

E caso vocês tenham chegado aqui por meio de algum link divulgado em grupos de Facebook ou Twitter e gostem de descobrir sobre canções mais antigas dentro desse nicho, saibam que vários outros posts especiais relembrando lançamentos de outros anos já rolaram nesse blog. Vocês podem conferir eles em formato de tops para 2019, ou em formato de playlist para 2000, 2001, 2002 e 2003.

14 comentários em “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2018 [10-01]

  1. Quem diria que duas músicas no top 10 teriam exatamente o mesmo título?

    Amei Jolin e EXID na lista! E o fromis_9 realmente mandou muito bem com Love Bomb; é triste que os escândalos da Mnet possam comprometer o futuro do grupo (apesar de eu ter detestado FUN!, elas ainda são idols bastante promissoras).

    Curtido por 1 pessoa

  2. Na verdade, o Shinee é o único boygroup que merece ter seus direitos garantidos, foda-se os outros boygroups!!!!!!!!!!
    Yubin ❤ Lembro quando ela anunciou o solo e todo mundo esperava um hiphop try hard e ela lançou o melhor solo das WonderGirls (dsclp sunmi). Os outros solos dela tbm são ótimos, mas acho dificil ela voltar a lançar música agora, certeza que ela vira atriz 😦

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s