Time Machine: O EXID chutando o BESTie do line up e debutando pela segunda vez com “I Feel Good” (2012)

Continuando com a série de posts onde eu comento algumas músicas do pop asiático de antigamente que ainda não tive a oportunidade de falar aqui no blog, vamos voltar para 2012 com uma das histórias de debut mais complicadas dos últimos anos.

Vocês se lembram quando o EXID debutou pela segunda vez, como um quinteto, com o farofão I Feel Good? Pra mim, é como se fosse ontem…

Quem acompanhava o blog antigo já deve saber, mas sempre considerei o EXID um dos melhores grupos do K-Pop em todos os tempos, pois elas conseguiam, ano a ano em atividade, surpreender com músicas ótimas, clipes incríveis, muito conceito e blá blá blá. O que muita gente não sabe é que, por pouco, tudo isso não deu muito errado e quase não presenciamos o piranhesco OT5 vendo a luz do dia.

Imagino que a ideia por trás do EXID surgiu da vontade do Shinsadong Tiger em ter um ato onde ele pudesse gerenciar por completo, ousando bastante em suas produções. Talvez para também usar como portfólio para chamar atenção na indústria? Não duvido.

E aí, em parceria com a AB Entertainment, foram recrutadas quatro trainees da JYP Entertainment: Yuju, que talvez estivesse na fila para debutar no miss A com a Jihyo, mas não teve paciência de continuar na firma até o 6MIX/Twice, a Hani, a Haeryeong e a Junghwa. A Dami já era trainee da AB e acabou sendo selecionada. Já a LE foi descoberta pelo Shinsadong na cena undergound de Hip Hop sul-coreana e convidada a se juntar ao grupo.

Então, em fevereiro de 2012, o sexteto debutou com a gostosinha “Whoz That Girl”:

Por vezes, os parâmetros do que é ou não um hit são estranhos. A faixa vendeu mais de 800 mil cópias, mas teve pico de #36 nos charts à época. Muitos colocam isso como flop, mas defendem como um sucesso a carreira do GOT7, que nunca nem se aproximou da metade disso, por exemplo.

Não sei se tal posição nas paradas influenciou isso, mas após as promoções do debut serem encerradas, Dami, Yuji e Haeryeong foram desligadas do grupo. Rolou aquela velha desculpa de se dedicar aos estudos e à carreira de atuação, mas, ironicamente, as três debutaram juntas no ano seguinte, por outra empresa, com o BESTie:

*BOOOOOOOM*

Mesmo com uma boa sequência de músicas, o BESTie nunca chegou a realmente acontecer. Na verdade, nem sei se o grupo ainda existe, visto não ter rolado nada delas desde a antológica “Excuse Me”, em 2015.

Mas… Voltando pro EXID em 2012, o grupo continuaria assim mesmo. Então, para ocupar o espaço das expulsas (e a vocal line, né), colocaram a Hyelin como suplente para dar uns gritos no refrão e, dividindo essa tarefa, selecionaram a Solji, que já trabalhava com elas como treinadora vocal e já estava na estrada desde 2006 com um duo de baladas chamado 2NB (que ~subitamente~ disbandou em 2012) junto com a Gabin:

A coitada da Gabin se fodeu tanto depois disso que teve que bater ponto no fucking Blady anos depois. Eu fico chocado com o EXID estragando a vida de tanta gente. Aliais, Blady tá vivo ainda, gente? Um beijo, Blady.

Enfim, em agosto de 2012, elas debutaram pela segunda vez com “I Feel Good”, cujo MV está lá em cima, mas vou colocar um live aqui:

No entanto, os fãs não compraram muito o novo line up não. “I Feel Good” vendeu um pouco mais de 100 mil cópias, mal entrando no top 50 da Gaon, uma involução bem aparente do debut promissor.

Particularmente, curto bem mais “I Feel Good” em comparação com “Whoz That Girl”. A primeira seguia aquela fórmula sempre certeira onde baladas vão ganhando tempo e elementos eletrônicos até se tornarem um pancadão dance, mas “I Feel Good” me soa menos “séria” e mais próxima da atitude jocosa que se tornaria a marca do EXID de 2014 em diante.

O começo com a Solji evocando Ailee logo sendo substituída pela LE gritando “Everybody, ah aha h fe-el, Goo-oo-oo-ood” é legal demais. Toda a zoeira instrumental depois disso é muito boa e totalmente característica com a era de ouro do K-Pop. E o MV com elas bem ridículas e fracassadas querendo ser ricas e mal aguentando o dia até que possam ir ralar a tabaca na balada é delicioso demais.

Elas ainda tentaram mais uma vez naquele mesmo ano com a sensacional “Every Night”, mas as vendas não aumentaram tanto. E com elas praticamente sumindo em 2013, por pouco o grupo nunca mais deu as caras e não teríamos um dos melhores atos coreanos da atualidade nos agraciando semestralmente com comebacks excepcionais.

game changing veio no ano seguinte, mas isso aí já é pauta para um próximo post.

9 comentários em “Time Machine: O EXID chutando o BESTie do line up e debutando pela segunda vez com “I Feel Good” (2012)

  1. I Feel Good é minha música favorita delas depois da maravilhosa Every Night (que merece praise só por ser uma reciclagem de uma album track do primeiro EP delas e tiveram a audácia de lançar como single).

    Curtir

  2. Quem diria que o EXID deveria o sucesso delas a um fã pervertido filmando a pélvis da Hani dançando?

    I Feel Good é maravilhosa! Fico até surpreso que ela não tenha feito sucesso considerando as semelhanças com Gangnam Style: pancadão grudento com MV megadebochado… mas felizmente o sucesso de Up&Down ajudou o público a redescobrir as pérolas que são essa música e a Every Night. Claro, teve o lado ruim que foi a Hani, que é uma cantora boa, ter que transformar o vozeirão em miados e gemidos pra combinar com a imagem de mulher sensual que a fancam da pélvis colou nela, mas é um preço aceitável perto de todas as conquistas delas.

    Taí um grupo que faz muita falta no k-pop hoje.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Se não me engano a única que ainda tá na Banana Culture é a LE, com as outras 4 espalhadas por aí, ainda dizendo que o grupo existe. Lembra a situação do f(x) e do t-ara.

    De qualquer forma, o grupo faz falta. Até Night rather than day que eu odiava agora amo e me deixa todo saudosista.

    Nessa linha piranhesca, que o AOA dure mais um pouquinho pelo menos.

    Curtir

    1. A Solji e a Hyerin também saíram? Quando o anúncio foi feito, eram só a Hani e a Junghwa que estavam saindo da agência (e supostamente o grupo continuaria mesmo com elas estando fora da Banana Culture, mas né, SNSD tá aí pra mostrar que essa história não cola)…

      Curtir

      1. A Solji saiu em fevereiro se não me engano. A Hyerin saiu em janeiro. A LE creio que ainda esteja lá mas talvez tenha pulado fora e não fiquei sabendo.

        Curtir

        1. Caramba… desse jeito daria até pra elas retomarem o grupo em outra agência. Só que provavelmente teriam que dar outro nome pro grupo e talvez não possam cantar os sucessos antigos.

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s