Hey Mama & Hey Mama: o gracejo elegantão da subunit do EXO e o pancadão mutreteiro do David Guetta

Terceiro episódio desse bloco ainda sem nome aqui do blog onde pego duas músicas, uma oriental, outra ocidental, que tenham o mesmo nome, comento e, ao fim, decido qual a melhor. Dessa vez, temos Hey MamaHey Mama, da unit de famosinhos do EXO e do David Guetta com um povo aí. Vamos lá…

No oriente… 🇰🇷

Lá pelo meio da década passada, o EXO já colhia os frutos de bons comebacks e promoções feitas dentro da Coreia do Sul, sendo, em tal momento, a merda mais quente da SM Entertainment. Então, era meio que óbvio que, uma hora ou outra, a gravadora cataria alguns dos mais populares do line-up para formar uma unit e angariar ainda mais dinheiro e atenção, mas sem tantos gastos e trabalho. Assim, o EXO-CBX ganhou vida em 2016, catando uma porção de demos ótimas para seus releases ligeiramente escassos.

O primeiro desses ótimos lançamentos (eu gosto de tudo que eles soltaram, lidem com essa informação da maneira que preferirem) foi “Hey Mama”, que pegava a onda funky dos trabalhos do grupo principal e mergulhava ainda mais nos maneirismos desse estilo. É uma graça de ouvir, daqueles números de oppa descontraídos e que, honestamente, poderiam ser lançados por girlgroups sem nenhuma interferência maior, visto manias bocós que cantores masculinos no K-Pop não serem tão utilizadas aqui. Que bom!

Gosto muito de tudo que ronda esse lançamento, indo do clipe às faixas b-side do mini de debut. “Hey Mama” ainda hoje cola bastante em ouvidas casuais, daquelas que não salvam vidas nem nada, mas preenchem corretamente uma playlist diária, dando vontade de repetir mais e mais vezes conforme aparece no aleatório. Na real, várias outras do EP também me trazer isso…

“Juliet”, por exemplo, também entrega elegância nas escolhas instrumentais e na atmosfera descontraída construída. E meio que é assim com a maioria do catálogo enxuto do trio, com “Hey Mama” sendo o ponto de partida perfeito para o que eles serviriam dali em diante. Um marco bacaninha de uma unit bacaninha surgida nos últimos anos.

No ocidente… 🇫🇷🇹🇹🇺🇸

Já a “Hey Mama” ocidental vai por um caminho totalmente diferente, mas tão legal quanto a do EXO-CBX.

Eu não tenho muita ideia de como o David Guetta conseguiu se manter relevante durante todos esses anos, já que o estilo de dance eletrônico que ele propunha e estourou explorando no final da década retrasada passou por várias mudanças conforme o tempo seguiu. O que era cool para as pistas já não era mais o que ele fazia, mas mesmo sem mudar tanto sua sonoridade, ele seguiu fazendo sucesso, entrava e passava modinha (teve dubstep, tropical house, dancehall, trap, que ele nunca aderiu DE VERDADE). Curioso, não?

Corta para 2015, com ele promovendo seu sexto álbum de estúdio, “Listen”, lançado no ano anterior. Para um dos singles, ele convidou a Nicki Minaj, o produtor Afrojack e uma desconhecida Bebe Rexha para o pancadão “Hey Mama”.

O lançamento todo tem uma história meio curiosa. Como eu disse, a Bebe Rexha, nessa época, não era tão conhecida do grande público. Então, por escolha ~estética~ do DJ, sua participação foi omitida nos materiais oficiais do lançamento. Seu nome não foi creditado como feature nas plataformas de downloadstreaming, além dela sequer aparecer no videoclipe emulando “Mad Max” cafonão maravilhoso ou nas apresentação ao vivo. Segundo o David Guetta, ele optou por fazer isso, porque achava que ter muitos nomes no título da faixa não era tão bacana e não atrairia tanta atenção.

Só que pegou meio mal, pois isso dava a entender que a intenção era fingir que o vocal da Bebe era, na verdade, da Nicki, tal como rolou em seu início de carreira com Super Bass, cujo refrão é da cantora Ester Dean (colaboradora de anos da Nicki e do próprio David Guetta), não creditada no feat. Os poucos, mas barulhentos, fãs da Bebe Rexha, junto de um apoio da mídia, cobraram que o nome dela aparecesse e, pouco tempo depois, o David mudou de ideia e, enfim, creditou ela como cantora.

Mas, ó, não acho que a própria Bebe Rexha tenha se importado muito com isso não, já que…

…logo no ano seguinte, debutando como artista principal por uma gravadora grande, seu primeiro single foi, justamente, uma parceria com a Nicki Minaj. Além disso, dois anos depois…

…ela voltou a trabalhar com o David Guetta num single com o J. Balvin, que meio que joga por terra aquilo que eu falei dele não ter se jogado de verdade em nenhuma modinha, já que essa porcaria acima é ainda outro desses latin pops desgastados que todo mundo fez após “Despacito”. Risos.

Voltando pra “Hey Mama”, ela ainda é um farofão fritador bem bom de ouvir. É bem característico do que o David Guetta fazia, não tendo qualquer pretensão de soar cult, “artístico” ou algo assim, com foco único e exclusivo em divertir o ouvinte numa pista de dança (ou lavando uma louça em tempos de pandemia). Pegou #3 na Hot 100 da Billboard, então não devo ser o único a pensar isso.

E a grande vencedora é…

Ambas são ótimas no que se propõem, mas “Hey Mama” se sai melhor em comparação.

Até a próxima. \o

7 comentários em “Hey Mama & Hey Mama: o gracejo elegantão da subunit do EXO e o pancadão mutreteiro do David Guetta

  1. Faltou a Hey Mama dos Black Eyed Peas pra uma batalha triple threat (fãs de luta livre entenderão)…

    Se estivesse no páreo, seria a vencedora. Como não está, fico com a do David Guetta por motivos de: Nicki Minaj (sim, ela tem se metido em vários escândalos que fazem a gente se decepcionar com ela igual a J.K.Rowling, mas musicalmente ainda acho ela interessante).

    Curtir

  2. cbx unit muito boa mesmo… o álbum japonês deles tem vários hinos (sm foi esperta em ter exo promovendo na coreia e no japão em 2017, até concerto próprio eles tiveram), mas cherish é A minha música

    Curtido por 1 pessoa

  3. Socorro, muito obrigada por lembrar que essas Hey Mamas existiram, como que eu me esqueci?! Lembro que na época eu fiquei chocada pq escutava muito esse mini do EXO-CBX, Rhythm After Summer era minha fave. Ouvi loucamente Hey Mama do David e tô supresa que o refrão não era a Nicki, mas a Baby Raxa, descobri agora.

    Enfim, amei o quadro, quem sabe na próxima tu não traz Mamma Mia do KARA e do ABBA, hein?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s