“anima”, da Daoko, é a faixa mais fritada desse ano até então

No final do mês passado, a Daoko soltou seu sétimo álbum de estúdio, o anima (ou, em inglês, “The unconscious mind”). A tracklist tem altos e baixos, mas o saldo é bem mais positivo que negativo. Pra mim, já é o segundo melhor dela em todos os tempos (o “Thank You Blue”, de 2017, segue imbatível).

Entre as inéditas da tracklist, minha predileta é, justamente, a que dá nome ao trabalho. Ouçam, mas sintam medo:

“anima” é uma loucurinha fritada. É daqueles tipos de música que, depois de ouvir, precisamos recolher nossos cérebros do chão, pois eles acabaram escorrendo derretidos pelo nariz. É muito… “Japão”, naquilo de ser estranho de verdade, juntando ideias confusas que pareceriam inaudíveis no papel, mas que de alguma forma funcionam – e de maneira bem pop e acessível – quando executadas. É como se refizessem os entusiasmos alternativos experimentais da Sheena Ringo, mas com um foco maior dentro do eletrônico. O Yasutataka Nakata deve ter ouvido isso e destruído a mobilha de sua casa em raiva por não ter feito ele mesmo.

São quase seis minutos de um pop esquisito ao extremo, mesclando barulinhos assombrosos futuristas espaciais robóticos gamers num arranjo montanha-russa que dá espaço ainda para uma orquestração clássica, teatral, flertes com bossa nova (!), rock, jazz, funk e algo mais folclórico europeu (?). “anima” parece vinda de uma civilização alienígena moída no ácido. E a impressão que ela dá é que, quanto mais tempo passa na track, mais a Daoko vai perdendo as estribeiras e enlouquecendo no vocal, como se fosse uma inteligência artificial tenebrosa que vai sendo consumida por um vírus letal a seu funcionamento. Caralho!

NSFW, hein!

Acho que é a coisa mais maluca que ouvi dela (e a Daoko ousa bastante em seus instrumentais e temáticas desde sempre) desde a apocalíptica “ME!ME!ME!”, com o produtor TeddyLoid. Uma pena não ter rolado um videoclipe tão fumado quanto dessa vez, mas a esperança é a última que morre.

Confiram o álbum e escolham também suas favoritas:

Sigam o Miojo Pop em sua nova conta de Twitter: @MiojoPop

3 comentários em ““anima”, da Daoko, é a faixa mais fritada desse ano até então

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s