ADEUS, RANIA: Black Swan vem aí como a eventual merda mais quente do K-Pop em 2020 E. Eu. Mal. Posso. Esperar.

O K-Pop em 2020 não nos brindou com tantos debuts femininos destacáveis assim. Teve o das irmazinhas do Apink servindo o aegyo mais fofinho do ano, o NeonPunch se convertendo num trio-quebra-cu semanas atrás, o da ex-JYP mandando uns shades pro velhote e… acho que só, não? Mas, ó, devo dizer que, se as expectativas pros próximos meses estavam baixas (duvido que a SM estreie suas novas pirralhas que já são mais famosas que o Loona até dezembro), tinha um eventual quinteto upcoming aí que tinha conseguido descer tudo pelo ralo. Só pra depois fazer a volta na merdeira e se converter no bagulho que mais aguardarei pela semana pelos motivos errados:

Black Swan é o novo grupo da DR Music. “Novo”. Na verdade, a delícia desconjuntada acima é o não-mais-falecido Rania, mas com um novo nome, embora só uma das integrantes de sua última formação esteja presente.

Para quem não era nascido nessa época, Rania foi (ou é) um grupo que debutou em 2011 como uma ideia gerenciada pelo produtor estadunidense Teddy Riley (um dos criadores do new jack swing), visando no K-Pop bastante potencial de crescimento internacional à época (e ele estava certo) e, nisso, formulando um girlgroup “global”, contendo integrantes de diferentes partes da Ásia, supostamente fluentes não só nos idiomas mais falados por lá, mas também em inglês. As músicas seriam lançadas tanto em coreano, quanto em inglês, fitando também o mercado de fora.

A ideia era interessante e fez barulho no começo, com o MV acima, do debut com “Dr. Feel Good”, chocando a família tradicional coreana. O título no vídeo original no YouTube (que desapareceu) vinha com um “Quente Demais Para Coreanos” apenas pelo deboche com a encrenca toda. Só que já daí as coisas começaram a desandar. O Teddy Riley abandonou o barco e, já no primeiro comeback, o single foi assinado pelo Brave Brothers. Ao longo dos anos, mais meninas foram adicionadas, outras iam saindo e, em 2017, depois de muito vai e vem, já não tinha sobrado nenhuma gostosa do lineup original na bagunça. Fazendo inveja no After School e no 9MUSES, até então, já foram VINTE E SETE garotas envolvidas nisso tudo em algum momento. Sem sucesso nenhum, diga-se de passagem.

Em 2015, a empresa ainda tentou retomar o aspecto “global” da marca, importando a Alex, uma solista estadunidense da Roc Nation que ainda não havia estreado no mercado, inclusive mudando o nome do grupo para BP Rania (pois tinha uma “pérola negra”, puta merda…). O problema é que a passagem dela pelo grupo foi uma bagunça completa (vou ver se restauro o post falando disso essa semana) e bastante desconfortável vista agora com certo distanciamento.

Para o Black Swan, cinco vítimas foram selecionadas: Hyeme, que entrou no Rania junto com a Alex em 2015 e lançou várias músicas com o grupo desde então; Yeongheun, que entrou no Stellar naquele episódio onde duas das integrantes originais não renovaram o contrato, aí a empresa delas inventou que o Stellar era um “grupo rotativo”, não chegando a soltar nenhuma música nova depois disso, depois também indo para o Rania, mas também não participando de nenhum lançamento; Leia, uma brasileira (eita, minha filha, onde você foi amarrar esse burro, hein) que também foi inserida no Rania, mas também não chegou a lançar nada com o grupo; Judy, nova no rolê; e Fatou, senegalesa, mas que morava na Bélgica e fala inglês, francês, alemão, holandês e coreano (um dia chego lá).

Com toda essa bagagem de derrotas nas costas, era de se esperar que a DR Music tivesse a sensatez de passar uma borracha no passado e seguir em frente, entregando ao público um novo grupo, fresco, despertando a curiosidade pela novidade e tudo mais. Só que ele fizeram exatamente o contrário, oficializando que o Black Swan ainda é o Rania, mas com outro nome. O pior é que isso cria uma porção de situações esquisitíssimas para o meu TOC. Por exemplo, o canal oficial do Rania, com os videoclipes de 2011 até aqui, mudou de nome e agora é o canal do Black Swan. A página do Rania no Generasia agora é a página do Black Swan, com todos os lançamentos sendo catalogados como lançamentos do Black Swan. E pelo vídeo da apresentação lá no começo do post, é bem provável que elas reciclarão o repertório do Rania (eu quase me afundei em constrangimento com a Fatou dublando a parte da Alex em “Demonstrate”, pois é bem provável que os engravatados coreanos tenham formulado algo como “aah, ela também é negra, o pessoal não vai perceber que são duas meninas diferentes”).

Ou seja, o descarrilhamento de trem era evidente e eu já estava preparado para o pior. Até que…

Foi anunciado que o debut/comeback será com um full album intitulado ADEUS, RANIA. A chance disso aqui ser um enorme deboche autodepreciativo é bem grande. Já imagino uma tracklist reciclando os maiores fracassos sucessos do Rania em todos os tempos, com os mesmos instrumentais, mas mudando só as cantoras. Pior: SEM ELAS REGRAVAREM AS LINHAS, com a DR só socando as músicas originais lá e pronto.

É isso, profetizo aqui que o ~debut~ do Black Swan já será a eventual merda mais quente do K-Pop nesse ano de 2020. Se pro bem ou pro mal, descobriremos dia 16. E se eu fosse CEO da Star Empire, juntaria umas trainees e faria o mesmo com o 9MUSES, apenas pelo choque.

8 comentários em “ADEUS, RANIA: Black Swan vem aí como a eventual merda mais quente do K-Pop em 2020 E. Eu. Mal. Posso. Esperar.

  1. “Fazendo inveja no After School e no 9MUSES, até então, já foram VINTE E SETE garotas envolvidas nisso tudo em algum momento”

    Bom, pelo menos elas ainda estão atrás das Pocket Girls nesse quesito. Pelo menos por enquanto.

    Mas caramba, que bagunça esse negócio de lançar um grupo novo mas que na verdade é um grupo velho com um nome novo (e com apenas uma integrante do grupo velho ainda presente). Meio difícil dar certo, mas acho legal colocarem duas não orientais no grupo (li que a brasileira é descendente de japoneses e que por isso ela teria um perfil próximo das idols asiáticas, mas pra mim ela parece brasileira/latina, mesmo). E todas as cinco moças são lindas, então meu lado mais superficial foi conquistado com sucesso.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Eu tenho pena das coitadas das estrangeiras que aceitaram participar disso. A empresa mais perdida que cachorro cego em tiroteio. Espero que ao menos ganhem uma grana nisso, porque as fotos de ensaios foram bem pobrezinhas…
    PS. E me engana o público ainda se iludir depois do que aconteceu com a Alex, porque dessa vez seria diferente gente? Porque??

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s