Raspa no tacho (17/01): Yubin, Treasure, AleXa-russa-musculosa e mais

Toda semana, uma porção de trecos saem e, por algum motivo, como falta de relevância para encher um post inteiro, ou falta de tempo deste que vos escreve, acabam não dando às caras aqui quando deveriam. Juntem isso tudo num lugar só e, plim, temos a raspa no tacho.

[ Yubin – Perfume ]

Eu já esperava um retorno da Yubin ao retrô há algum tempo, mas confesso que curti “Perfume” bem menos do que gostaria num primeiro momento. O instrumental é entulhado, com coisas demais, o vocal dela está esquisito (no mau sentido) e o resultado é cansativo de mais. Meh.

[ Treasure – My Treasure ]

Enquanto a da Yubin acima eu me surpreendi por não ter curtido, essa aqui fez o caminho inverso. O Treasure foi tão mal em seu debut year que jurava que nada de aproveitável sairia dali. Então, eles jogam a “estilização YG” pra longe e entregam um new jack swing gostosíssimo que quase nenhum act masculino faz mais. Que ótimo!

[ AleXa – Never Let You Go ]

Não esperava um baladão sazonal para comemorar o inverno (asiático, porque aqui tá um calor do inferno) vindo de um act como a Alexa. A voz dela é surpreendentemente bonita e a coisa toda funciona pelo inusitado, embora o instrumental não seja a coisa mais criativa do mundo.

[ T1419 – ASURABALBALTA ]

É tipo enfiar uma agulha no ouvido.

[ Rain e J. Y. Park – Switch to me ]

A ideia de juntar Rain e JYP (e o Psy) num número de tiozões desavergonhados evocativo do K-Pop dos anos 90 é interessante, o clipe é divertido, mas a música meio que some da cabeça logo que acaba. Passo.

[ Yoasobi – Monster ]

Aaaarrrrghh, essa aqui é tão boa! O ❤ Yoasobi ❤ ainda não cometeu nenhum deslize, servindo do final de 2019 até aqui hino atrás de hino nessa escala fofinha do J-Pop. Que bom que eles descolaram uma OST pra nova temporada de “Beastars” (inclusive, grande anime, assistam na Netflix) e colocaram nela tudo o que de melhor eles conseguem fazer. Eu adoro esse teclado distorcido de Mortal Kombat do refrão e como ele dá um contraponto legal pro timbre adocicado na vocalista. Maravilhosos, sambistas, ícones, donos do Japão!

[ Who-YA Extended – Vivid Vice ]

Mais uma animesong, porque minha meta essa ano é socar o máximo delas na cabeça de vocês, rsrsrs. Não tenho a mais remota ideia do que é um Who-Ya Extended, mas essa faixa dele pro também ótimo “Jujutsu Kaisen” é a ilustração do que esses números ~sombrios~ para desenhos de lutinha devem trazer aos ouvidos.

[ SKE48 – Koiochi Flag ]

Música de despedida daquela Jurina que vocês gostam do grupo 48 dela. É bem.. grupo 48. Ouçam sabendo disso e tirem suas próprias conclusões.

Mania ocidental da semana: Olivia Rodrigo – Drivers License

Acho que uma das coisas que mais entrega a minha não-juventude é a total falta de paciência que disponho para esses cantores com voz de choro que vocês parecem adorar. Desde aquela chata da Alessia Cara, passando pelo pau-molão do Shawn Mendes e chegando nessa tal de Olivia Rodrigo (que eu nunca tinha ouvido falar antes), simplesmente não consigo me deixar levar, não sou conceitual o suficiente, fica parecendo música de propaganda de banco.

Essa “Drivers License” estourou recentemente, quebrando uma porção de recordes em plataformas de streaming e deve estrear no Hot 100 da Billboard bem alto, pois parece que tem um escândalo envolvendo o ex-namorado dela que chifrou com sem lá quem e a molecada adora uma fanfic pra dar boost em acts assim. Achei uma merda nojenta, nível Christina Perri (outra chata pra caralho). O instrumental é delicado, a letra é basicona e esses poderiam ser salvos por vocalistas de timbres mais marcantes, como a Dua Lipa, a Tinashe, ou mesmo mais simples, como a Taylor Swift, mas a tal da Olivia cantando como se estivesse com a pior dor de barriga já sentida torna a experiência uma tortura sem fim. Tomara que encerre a carreira como one hit wonder de aplicativo e nunca mais volte a nos perturbar.

Boa semana!

11 comentários em “Raspa no tacho (17/01): Yubin, Treasure, AleXa-russa-musculosa e mais

  1. O refrão de Perfume é deplorável. Imagina você lançar uma Lady, Thank U e até mesmo uma Silent Movie pra voltar com isso… (E eu ainda acho Yaya legalzinha k)

    Drivers License hino que parece que saiu do Melodrama, só você sendo chato mesmo ali.

    Curtido por 1 pessoa

  2. A musica dessa ocidental desconhecida deve ter hitado mais por causa da historia de background do que pela musica em si, eu como adoro fofocas aleatorias que ninguém esperava li tudo no buzzfeed, e eles são do novo High School Musical, o que no fim das contas me fez ter curiosidade de ouvir a m´úsica, e eu gostei ??

    Curtido por 1 pessoa

  3. A OST de Jujutsu Kaisen é *chef’s kiss*, gamei no anime, tô agarrada no mangá também, especialmente porque me lembra o saudoso Bleach (que vai voltar!!!!!! Será que trazendo mid 2000s/early 2010s j-rock???? Espero que sim). A primeira ed foi o melhor lançamento do ano para mim, disparado. Gostei muito da segunda op, porque o Who-Ya Extended também fez a excelente op da terceira temporada de Psycho-Pass (meu tesouro).

    Não tenho paciência para cantor a) que canta chorando b) que canta se esgoelando, vai ver por isso minha antipatia extrema por sertanejo universitário. Meu ouvido não é penico, se você se considera cantor, tem que saber dosar emoção e equilibrar notas altas e baixas/graves. Saudade de quando os one hit wonders não me faziam querer dar mute antes dos 30 segundos de faixa.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s