Raspa no tacho (24/05): Hyoyeon, BoA, TXT, boygroup na PNATION e mais

E eu finalmente estou de férias da faculdade… mas apenas por três semanas, já que os velhotes lá resolveram que vão socar períodos num ano só para repor os seis meses de recesso que tivemos por conta da COVID-19. Oh, que saudável serão esses próximos tempos.

Enfim, bora aproveitar esses dias de respiro pra colocar em dia as pautas que perdi por conta das provas de fim de período.

[ Hyoyeon – Deep ]

Meio broxante o primeiro mini-álbum da Hyoyeon ser, basicamente, um “best of” dos singles digitais que ela soltou nos últimos anos. E o pior é que três dos melhores, esse, esse e esse, ficaram de fora enquanto aquela porcaria com a BIBI do ano passado entrou. Meh.

“Deep” não é ruim. As partes onde ela vai mais pra farofa de boate fazem valer a experiência. Só não é tão legal quanto outras coisas que ela já soltou. Uma pena os releases da Hyoyeon serem tão escassos. Nessa altura do campeonato, ela já deveria ter uns quatro ou cinco minis pra chamar de seu. Com essa mixaria da SM, é claro que ela nunca vai hitar.

[ BoA – The Greatest ]

Ainda não tive tempo de ouvir todas as músicas refeitas pela BoA para essa comemoração de 20 anos do debut no Japão, mas curti até onde escutei. E o single inédito utilizado pra vender a coletânea também é muito bom: um dance eletrônico pesado pra bater cabelo e fazer carões da frente do espelho. Esse é o tipo de coisa que cola muito com a BoA, então obviamente estou vivendo por isso.

[ Yerin – Aria ]

OUTRA ex-GFRIEND segue na música, o que é bem entendível, já que esses dias saiu um comentário de que elas nem sabiam que a Source/HYBE ia disbandar o grupo. Só não entendo o porquê de não terem ido todas pruma empresa só que pudesse abraçar o grupo com um novo nome em vez de pulverizarem a marca em um trio e dois solos sem nem uma pitada do sucesso que elas teriam juntas. Mas… escolhas. Btw, música legal. Não é o house mais inventivo dos últimos meses, mas é agradável aos ouvidos.

[ B.I – BTBT ]

Apesar do MV cafoníssimo e meio vergonha alheia, essa deve ser a primeira música realmente legal do B.I pós-iKON. Ajuda muito esses instrumentais “dancehall” estarem em baixa hoje em dia.

[ Psy – That That (com o Suga, do BTS), Celeb (com a Suzy, do miss A) e Now (com a Hwasa, do Mamamoo) ]

Eu genuinamente entendo o apelo do Psy, ele é uma figura muito interessante e centra para que o K-Pop, de fato, acontecesse no ocidente (mais que o BTS, por exemplo). Mas eu mal escuto as músicas dele. São sempre divertidas e tudo mais, mas quase nunca sobrevivem em minhas playlists. Então, meio que caguei pra esse feat. muito legal dele com o Suga, do BTS, quando saiu. Pode ser que cresça comigo conforme passar o tempo?

Essa “Celeb”, que traz a Suzy no MV, estava guardada há anos na gaveta (ainda é da época da YG?), então nem sei se ainda faz sentido. A Suzy ainda é a maior celebridade da Coreia do Sul ou esse posto já foi tomado pela IU? De qualquer forma, a música também é legalzinha. Será que escutarei novamente depois que terminar esse post?

Por fim, teve também essa aqui com a Hwasa, um synthpopzão retrô que parece retirado de uma fase de beat’n’up de fliperama dos anos 80. É mais o tipo de troço que eu escuto ocasionalmente, então será essa a premiada que seguirá comigo daqui em diante?

A propósito, interessantíssimo como a Hwasa consegue permanecer gostosa mesmo com uma roupa tão feia.

[ TNX – Move ]

Seguindo dentro da PNATION, a gravadora enfim lançou um act inédito em vez de servir só como um espaço pra idols e rappers já com uma carreira consagrada (e o DAWN, que é namorado da HyunA) trabalharem. Infelizmente, “Move” é um cocozão de música igual a trocentos outros bate-estacas de boygroups na atualidade.

[ TXT – Good Boy Gone Bad ]

O TXT soltou umas músicas bem ótimas no ano passado e, basicamente, setaram a nova onda pop/rock que vários acts na Coreia entraram recentemente. Mas essa “Good Boy Gone Bad” deixa muito da sutileza dos releases anteriores deles de lado, sendo até um tiquinho irritante aos ouvidos. Passo.

[ The Boyz – She’s the Boss ]

Seria legal se fosse só o instrumental mais leve, mas o trapzão try-hard é tão agradável quanto alguém passando a unha num quadro escolar.

[ AB6IX – Savior ]

O instrumental minimalista “clubber” dos versos e do refrão é bem legal, mas por sabe-se lá qual motivo (provavelmente pelo aespa?) socam algo mais barulhento no pré-refrão que corta muito da graça. Nhé.

[ Astro – Candy Sugar Pop ]

Olha, essa aqui tá realmente ótima! Estou até chocado. Um número de boygroup SMish funky e redondinho, que não tenta reinventar nada, só server uma música legal do início ao fim. Astro reizinhos.

[ ONEUS – Bring It On ]

Meh, chatice. Tem uns 12 instrumentais diferentes aqui e nenhum é cativante.

[ GOT7 – NANANA ]

Legal pro GOT7 que eles conseguiram se reunir, mesmo em gravadoras diferentes, com o mesmo nome do grupo depois de serem encerrados pela JYP. Mas que música mais pau mole.

2 comentários em “Raspa no tacho (24/05): Hyoyeon, BoA, TXT, boygroup na PNATION e mais

  1. “Now” é uma regravação de uma música dos anos 80 hahaha por isso soa assim

    Recomendo ouvir a original do Seoul Family:

    E, minha versão favorita, a do Miss Trot 2 (a coreografia é meio nada a ver mas acho o vocal o mais dinâmico e gostosinho):

    Curtido por 1 pessoa

  2. P/ quem vale a pena ser comentade:

    Hyoyeon: Punk Right Now segue sendo a melhor música dela até hoje
    BoA: assim que rainhas fazem
    Yerin: inesperadamente boa, só faltou um minuto a mais
    Psy: sambou lindamente na cara de qualquer oppa
    Astro: ótima! A Coreia devia baixar uma lei pra boygroup lançar só música retrô
    ONEUS: sdds Black Mirror

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s