Me apaixonei tardiamente por “Door”, da Kwon Eunbi

Já comentei isso algumas vezes, mas acho que minha música predileta dessa primeira metade de 2022 é Glitch, a Kwon Eunbi. O instrumental house misturado com o eletrônico mais fritado que lembra coisas do Yasutaka Nakata, a interpretação safada que ela coloca por cima, o MV meio vogue, meio drogas… tudo nela me agrada e faz com que eu repita várias vezes por dia.

Agora, uma coisa que não esperava nisso era que esse amor me fizesse ir atrás de coisas que ela soltou antes, as quais eu meio que tinha cagado às épocas dos lançamentos. E, nisso, calhei de me apaixonar também por Door, seu debut single, o qual gastarei alguns parágrafos elogiando daqui em diante…

“Door” passou tão abaixo do meu radar que eu sequer cheguei a comentá-la aqui no blog no ano passado. Nem presença em alguma raspa no tacho teve. O que é esquisito, porque eu costumo curtir esses números jazzísticos piranhescos ao maior estilo IU com certa facilidade.

A faixa é uma delicinha. O instrumental faz com que eu me sinta um personagem de Chocolate com Pimenta. É o tipo de coisa que eu ouviria entrando na fábrica e boicotando a mercadoria da Jesebél, pois sou um agente infiltrado da viuvinha Ana Francisca nessa luta. Em outras palavras, é bem o tipo de coisa que eu imaginaria tocando num dancing lá pelos anos 20 ou 30, com alguma grande diva dos rádios performando enquanto quengas icônicas rebolariam com uma pena na cabeça.

A letra sapeca sobre manter um relacionamento escondido fica ainda melhor com a intepretação suspirada colocada pela Eunbi, o que fica ainda melhor quando olhamos ela no MV e percebemos a cara de safada que ela faz pra câmera O TEMPO TODO, como se estivesse fingindo ser uma menininha pudica, mas na verdade é uma mercenária que irá roubar todo o meu dinheiro. Por mim, tudo bem!

Ajuda muito ela, provavelmente, ser uma das cantoras mais gostosas dessa nova geração. Eu tenho uma coisa com garotas baixinhas e voluptuosas, com pernas magníficas e hipnóticas. Na real, tenho uma coisa com pernas. Tava vendo uma reportagem sobre como os moradores de Amsterdã, na Holanda, usam muito bicicletas como meio de transporte. E seus países baixos são bem torneados.

A Eunbi bota o pernão pra jogo com gosto no MV. Minha parte predileta nele é o finalzinho, quando o instrumental dá aquela enganada de que vai terminar, mas aí retorna, e ela acompanha jogando o pernão pra trás e dando uma pirueta.

Enfim, musicão da Eunbi que vale o resgate, caso vocês também tenham deixado passar.

Um comentário em “Me apaixonei tardiamente por “Door”, da Kwon Eunbi

  1. Escutei horrores essa música ano passado. Gosto da coreografia e da interpretação sapeca que ela coloca na música o tempo todo. Só faltava nas apresentações ela ter mais vida no palco, porque nisso é ela é básica e desinteressante demais.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s