When I Move: KARA lança a melhor música comemorativa de um grupo velho do ano

Estamos em um momento onde o K-Pop já se tornou maduro o suficiente para que tenham acts que sejam considerados clássicos dentro do meio, de modo que já despertem no público mais velho (a galera beirando aos 30, oie) uma nostalgia de épocas melhores. E nesse ano tivemos alguns comebacks de grupos importantes pra cena que, ou estavam oficialmente disbandados, ou estavam num “nunca mais lançamos nada, mas não anunciamos o fim”.

Caso do BIGBANG, que soltou uma baladinha insossa que eu ignorei, do Girls’ Generation, que comemorou 15 anos de grupo resgatando as 3 gostosas que tinham batido o pé da SM prum álbum, cujo single eu achei uma vergonha, e do EXID, que meteu um bate panela bizarro pra dizerem que estão vivas depois de 10 anos e um contrato japonês que ninguém entendeu muito.

Tempos atrás, outro grupo de alta relevância anunciou que faria um comeback comemorativo de 15 anos, o KARA. Falo mais das coisas emocionais envolvendo esse retorno já já, mas, antes de tudo, preciso comentar que When I Move é, de longe, a melhor música dessa onda recente de retornos comemorativos…

E acho que o que distancia enormemente “When I Move” da concorrência é que o KARA respeitou a assinatura sonora do grupo, utilizou o mesmo estilo de instrumentais que elas traziam na era de ouro, só com leves atualizações pras estéticas atuais.

O BIGBANG funcionava legal com faixas que misturavam pop e hip hop numa caixinha “fora da caixinha” sapeca (exemplo aqui), e aí meteram uma balada estéril. O EXID destruía tudo e todas com instrumentais mais elaborados e viradas extremamente eróticas nas letras (exemplo aqui), aí resolveram emular nugus que emulam o BLACKPINK.

E o Girls’ Generation… tá, o Girls’ Generation nunca teve uma sonoridade assinatura ou algo assim, mas mil vezes elas naquele pop Carly Rae oitentista elegante que elas usaram pro aniversário de 10 anos que fingir que são um grupo 48 tendo quase 48 anos na cara, ridículas. Já “When I Move” é KARA sendo KARA. E se vocês mais novos aí tiverem com alguma referência coreana diferente na cabeça, é porque essa referência aí, na verdade, foi referenciada pelo KARA.

Quando tudo era mato ainda e uma das integrantes originais (a que tinha a voz mais forte) saiu do lineup, a DSP Entertainment parece ter entendido que a melhor fórmula para que o grupo se destacasse da manada (Girls’ Generation e Wonder Girls, era só isso, caras) era investir numa sonoridade mais dramática, com elementos de rock e de synthpop japonês, que até podem soar um tiquinho cafonas pra quem ouve hoje desavisado, mas causaram muito estrago à época.

Rainhas do metal

Principalmente com o time de produtores Sweetune (que depois replicariam esse mesmo estilo com o 9MUSES, o Infinite e mais), O KARA serviu uma discografia com canções onde o drama e a intensidade estavam lá no alto. Chuto que, sem o KARA, não teria rolado o já citado 9MUSES, ou Lovelyz, ou o Loona, ou o GFRIEND e toda aquela galera que fazia um aegyo com mais pulso tempos atrás.

E “When I Move” resgata isso aí como se o grupo nunca tivesse parado de existir. O instrumental funkeado agressivo, os sintetizadores espaciais atrás, a atmosfera… ATMOSFERA, essa música cria uma atmosfera, repararam? A atmosfera dessa música faz com que eu seja transportado pra algum clube LGBTQ+ de décadas atrás, com a pista de dança todo esfumaçada e colorida enquanto drag queens dançam no palco e alguma gostosa está molhada em uma taça gigante.

“When I Move” é muito mais que uma música comemorativa de 15 anos. Ela está lado a lado com os melhores singles do grupo e, honestamente, esmaga um bom pedaço da concorrência desse ano. Eu estava separando as faixas que eu quero colocar no top 100 de 2022 no Spotify esses dias e tem pouca coisa melhor que isso pra colocar na frente.

E o mini também está legal demais. O rockzinho de estrada em “Happy Hour” é bem envolvente, enquanto “Shout It Out” é um follow-up perfeito para “When I Move”, pegando a mesma intensidade, mas levando prum lado mais disco.

Não é perfeito, claro. Não tem como esse comeback ser perfeito (assim como não tem como um comeback do f(x) ou do SHINee ser perfeito), mas sinto que entregar a melhor música que elas poderiam entregar é a homenagem que a Hara gostaria de receber. E “When I Move” é isso aí.

Publicidade

4 comentários em “When I Move: KARA lança a melhor música comemorativa de um grupo velho do ano

  1. Adorei When I Move, como vc disse, é uma música que tem elementos clássicos do Kara mas feita pra nova geração, que bom que os produtores respeitaram o legado delas. Percebi certa influência de Kylie Minogue tbm, até bem forte em Shout it Out, essa música parece prima de Wow, ia ficar perfeita no X.
    Espero que elas promovam bastante, senti muita falta de ver a Nicole no palco 🥺 (a carreira solo dela não existiu pra mim kkkk)

    Curtido por 2 pessoas

  2. E o vídeo tá bem a cara delas também, apesar de que eu mal reconhecei young ji, mudou muito, espera mais high notes delas, entretanto é como você falou, não tá perfeito porém foi feito com amor, e isso é importante.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s