TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2016 [40-26]

E agora, nos aproximamos do final desse listão. Com só 40 músicas restantes, esse ranking enfim começa a se levar a sério (pffff) e elencar as posições, de fato, com o quão uma é melhor que a outra e blá blá blá vocês já sabem disso.

Sem mais delongas, hora de matar algumas fan favourites, incluindo o K-Pop of the year do falecido Asian Mixtape a SOTY do finado Why, Dougie. Da trinca de blogs-velha-guarda rivais do Esquadrão Lunático que já passaram dessa pruma melhor, quem fica de fora é o Asia On Fire, mas aí a culpa é do Sowon Xiita que escolheu essa palhaçada aqui como a melhor música de 2016. Porra, Sowon… :V

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2016 [40-26]”

TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2016 [100-86]

E veio aí de verdade! Não, não era lenda. Eu enfim começarei esse top 2016, tão prometido e comentado há tanto tempo, mas que fui empurrando com a barriga por preguiça. A partir de hoje, pelas próximas semanas de agosto, recobrarei esse ranking com os maiores lançamentos de quatro anos atrás, originalmente postado lá no outro blog. Claro, com algumas atualizações, pois o tempo passa e nossas opiniões vão se modificando.

2016 foi um ano bem… atípico para o pop asiático. A partir dele, uma porção de acts sul-coreanos decidiram, na falta de um termo melhor, se levar a sério demais nisso de “conceito” e em produzir material para que as fanbases se digladiarem em interpretações através de poucos segundos de MVs ou letras quaisquer. Nessa, o K-Pop perdeu parte daquela aura “trash” que atraiu muita gente no início da década, como se a Coreia do Sul fosse um grande depósito de pancadões pop derivativos maravilhosos que os EUA já não conseguiam mais ser, justamente por se venderem como algo “a mais” do que eram.

Em paralelo a isso, na ilha vizinha, todo mundo resolveu aparecer. Utada voltou da aposentadoria com seu melhor álbum em todos os tempos, outras j-véias foram pra cima com singles também muito fortes e uma campada do novos acts pirados da cabeça fizeram de tudo para se sobressair. Bom para mim e para outros fãs de J-Pop. Em reflexo, essa foi a lista mais desnivelada para o lado nipônico que já fiz: serão 2 representantes do MandoPop, 46 do K-Pop e CINQUENTA E DUAS do J-Pop. Se preparem para suas favoritas nem aparecendo enquanto REOL ou Wednesday Campanella comem várias e várias posições com album tracks emblemáticas.

MARAVILHOSAS REGRAS

O top é meu, baseado única e exclusivamente em minha opinião, minha subjetividade. Então, coisas como charts, vendas, popularidade e relevância pra o meio em nada influenciam isso;

Meu maior critério de escolha, na real, é o quanto as faixas duram em minhas playlists diárias. Quanto mais ouço, mais alto ela aparece. Mesmo que eu considere uma música “melhor” que outra em questões técnicas (exemplo aqui, reveluvs), se eu ouvi pouco conforme os anos passaram, tchau;

Vocês têm todo o direito de discordar das minhas opiniões e até sugerir outras melhores para as posições ocupadas, mas saibam que estarão errados, pois meu gosto musical é perfeito. Bjokas.

Sem mais enrolações, vamos ao primeiro corte, com Jennie e as outras já morrendo na última posição…

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2016 [100-86]”

TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2017 [70-56]

Olá, jovens exilados. Mais um dia de quarentena forçada, mais uma parte do ranking throwback com os melhores lançamentos do asian pop em 2017.

Nessas próximas duas partes, que vão da posição #70 até a #41, um punhado de músicas que ouvi bem mais que as 30 antes cortadas à longo prazo, mas que não são tão imbatíveis em minha cabeça quanto as que aparecem da posição #40 pra cima. Além disso, um fato curioso: por acaso do destino, vários dos acts a seguir têm em comum o fato de que soltaram álbuns desastrosos, mas acompanhados de lead singles que ficaram muito na cabeça. Será que a sua favorita será cortada dessa vez?

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2017 [70-56]”

PLAYLIST | Asian Pop 2019: Update de novembro e dezembro

E lá se foi 2019. Okay, ainda tem mais de uma semana pela frente, mas meio que cagarei para o que de resto sair nos próximos dias (foi mal, Momoland), já que tenho que cuidar dos listões de fim de ano que insisto em montar aqui pro blog, mas acabo me arrependendo por conta da quantidade absurda de coisa para escrever. Dito isso, fiquem aí com a última atualização da playlist aqui do Miojo Pop, que reúne DUZENTAS E NOVE faixas ao total…

Continuar lendo “PLAYLIST | Asian Pop 2019: Update de novembro e dezembro”

Highlights de 2019: AOA – Egotistic

Regravações de canções não tão velhas no K-Pop são ligeiramente incomuns. Enquanto aqui na MPB, um, dois, três, QUATRO, CINCO, SEEEIS acts diferentes lançam a mesmíssima música em versões diferentes para ver quem consegue fazer um demo hitar e trazer dinheiro a seu compositor, o mais habitual de acontecer na Coreia do Sul, quando rola uma boa vontade dos envolvidos, são álbuns inteiros de covers com velharias rearranjadas (IU fez isso ano retrasado, Brown Eyed Girls fez isso esse ano).

Então, se quisermos ouvir faixas de determinados grupos na interpretação de outras vozes, precisamos nos contentar com o que nos é dado em runs de survival shows que passam quase de madrugada na TV a cabo coreana. E se antes o máximo que tínhamos disso eram participantes individuais ou trainees em busca do estrelado cantando trecos dos outros, com a existência do Queendom, tivemos essa possibilidade com girlgroups de médio e grande porte (e Park Bom).

O ápice dessa história toda, sem sombra de dúvidas, foi isso aqui:

Continuar lendo “Highlights de 2019: AOA – Egotistic”