TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2020 [100-86]

2020 foi um ano péssimo em muitos sentidos. Por conta de uma pandemia mundial, nossas vidas, do jeito que eram antes, foram interrompidas, forçando uma mudança de paradigma na sociedade que tornou tudo bem… difícil de lidar. Mas como em outros tempos bizarros na história da humanidade, a arte em suas muitas formas serviu como uma válvula de escape, levando nossas mentes para lugares melhores. E no que diz respeito ao nicho desse jovial blogzinho (K-Pop, J-Pop, etc.), várias foram as contribuições vindas lá do outro lado do globo ao nosso entretenimento.

No lado japonês da força, mais gravadoras e artistas decidiram disponibilizar seus trabalhos ao público internacional, o que se refletiu em determinadas discografias chegando para serviços de streaming, videoclipes saindo inteiros em canais oficiais do YouTube e por aí vai. Já do lado coreano, a febre aumentou ainda mais, com acts como BTS e BLACKPINK furando a bolha e penetrando de vez no mercado fonográfico estadunidense. Bom para todos.

E no nosso pequeno mundinho de blogueiros fundo de quintal, novos colegas surgiram e/ou se firmaram de vez (pelo amor de deus o Palpites Alheios postando, praticamente, todos os dias, é disposição demais), alimentando a cena como se estivéssemos de volta à 2017. Por mim, que ótimo! Pra quem sabe como se desenvolvem as coisas todo final de dezembro nessa patota, é chegada a hora de todo mundo disponibilizar suas gigantesca listas de melhores do ano. O legal é que cada um tem seu próprio gosto e isso se reflete muito bem em tais rankings. E 2020 foi um bom ano para eventuais listas, pois muita coisa em muita quantidade saiu. Por exemplo, nenhuma música do top 10 da SRSLY, K-POP? sequer entrará no meu top 100, mas a maioria das músicas nele bem que poderia ter aparecido, pois parelham de ótimas para cima.

Mas enfim, vamos à minha lista. Se nada der errado, ela sairá em 7 partes, começando por hoje e terminando no dia 31.

MARAVILHOSAS REGRAS

O top é meu, baseado única e exclusivamente em minha opinião, minha subjetividade. Então, coisas como charts, vendas, popularidade e relevância pra o meio em nada influenciam isso;

Um mesmo act pode aparecer um monte de vezes, ainda que isso signifique cortar outro que teve só um singlezinho legal no ano. Representatividade numérica não conta tanto para mim;

Meu maior critério de escolha, na real, é o quanto as faixas duram em minhas playlists diárias. Quanto mais ouço, mais alto ela aparece. Nem tudo que é bom eu gosto e nem tudo que eu gosto é bom. Mesmo que eu considere uma música “melhor” que outra em questões técnicas (exemplo aqui, orbits), se eu ouvi pouco conforme os meses passaram, tchau;

Algumas músicas lançadas no finalzinho do ano passado, mais ou menos na época em que postava o respectivo ranking de 2019, foram consideradas para esse listão;

Vocês têm todo o direito de discordar das minhas opiniões e até sugerir outras melhores para as posições ocupadas, mas saibam que estarão errados, pois meu gosto musical é perfeito. Bjokas.

Sem mais delongas, vamos às 15 faixas do primeiro corte, que conta com 1 mandopop, 5 jotapopes e todo o resto de capopes. Here we go again

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2020 [100-86]”

50% de 2020: As 10 melhores músicas do primeiro semestre!

Junho já está com o pé na cova, deixando para trás o primeiro semestre do terrível ano de 2020 que estamos vivendo. Digo “terrível” em relação a todas as outras coisas do mundo e sociedade, já que os avanços da COVID-19, sobretudo aqui no Brasil, com o patético presidente que nos governa, têm impedido ele de realmente começar (não sei vocês, mas com minha faculdade parada e o home office, sinto que estou “de férias” desde o ano passado). Só que, quando o lance é música na Ásia, os últimos meses até que têm sido bem fortes em lançamentos, com uma porção de faixas espetaculares e que me permitiriam, sem qualquer dificuldade, montar um ranking com, vá lá, 50 maravilhas sem qualquer peso da consciência.

Como sou preguiçoso, reduzi isso para as 10 mais melhores de boas que saíram de janeiro pra cá. Fica como um “esquenta” do que mais estou curtindo nesses tempos e, claro, ajuda a criar expectativas para o eventual listão com as 100 mais gostosonas de 2020, mas só lá em dezembro (se é que duraremos até lá).

Btw, saíram algumas canções ótimas nas últimas semanas, eu sei (WJSN, Nature e Twice, beijão nas bocas de vocês), mas elas não aparecerão aqui, pois não tiveram tempo de “maturar” na minha cabeça. Sunmi e Hwasa, que voltam amanhã, sofreriam do mesmo problema, então nem me dei ao trabalho de esperar. E Loona não aparecerá, pois “So What” é uma merda e já não me lembro de nadinha daquele EP qualquer coisa (sem tumulto nos comentários, orbits). Sem mais delongas, aqui vai minha lista com as melhores de 2020 até então, contendo 4 jóias do J-Pop e 6 tesouros do K-Pop. Será que sua favorita dará às caras? É o que descobriremos a-go-ra…

Continuar lendo “50% de 2020: As 10 melhores músicas do primeiro semestre!”

PLAYLIST | Asian Pop 2020: Update de abril

E vamos de atualização da playlist do blog, agora com novas faixas lançadas em abril e mais algumas filhas perdidas de março. O mês não foi lá essas coisas em quantidade. No entanto, quando falamos de qualidade, os poucos releases conseguiram se destacar, fornecendo material o suficiente para ouvir, repetir e não enjoar.

Sem esticar o inesticável, vamos aos comentários faixa a faixa…

Continuar lendo “PLAYLIST | Asian Pop 2020: Update de abril”

ALBUM REVIEW | Rina Sawayama – SAWAYAMA (2020)

Artistas buscam diferentes reações quando montam seus álbuns. Falo isso levando em conta tudo nele: arte de capa, título, modo como as canções são dispostas na tracklist, instrumentais das músicas, letras, tudo.

Em um de meus discos favoritos da vida, “Stripped”, da Christina Aguilera, é possível identificar, a partir dos elementos que citei, que ela, lá em 2002, fitava fugir da imagem de “disney girl” trabalhada anteriormente, explorando temáticas sexuais, adultas e mais vulneráveis, esbanjando também todo um conhecimento em questão de afinações e estéticas retrôs que, sabe-se lá como, casaram perfeitamente na mistura.

Ouço o “Confessions on a Dancefloor”, da Madonna, e penso em como todo ele soa como um set dance para uma balada de sei lá quantos anos atrás. Ouço o “Purpose”, do Justin Bieber, e quase consigo imaginar ele e seus produtores numa sala comemorando o quão “antenados” com sonoridades que viriam estourar tempos mais tarde eles eram. Ouço o “Lemonade”, da Beyoncé, e a primeira coisa que me surge é um “porra, Jay Z…”

Com isso em mente, não consigo pensar em um intuito melhor que “despertar tristeza” para descrever o SAWAYAMA, primeiro álbum de estúdio da Rina Sawayama – e forte concorrente a AOTY de 2020…

Continuar lendo “ALBUM REVIEW | Rina Sawayama – SAWAYAMA (2020)”

PLAYLIST | Asian Pop 2020: Update de janeiro e fevereiro

Olá, seus haters da Yezi no Twitter. Como estão? Fevereiro se foi, janeiro sequer deixa saudades. É hora de começar uma nova playlist anual aqui do blog e ir atualizando com o que de mais ketchy saiu no asian pop nesse primeiro bimestre.

Para quem é novato aqui no Miojo Pop (muita gente chegou pelos posts do BTS no final do mês passado), desde a época do falecido blog azul, tenho o costume de montar uma grande playlist anual no Spotify, que é atualizada mensalmente com os melhores trecos lançados no K-Pop, J-Pop, MandoPop, etc., e meio que serve de “spoiler” pras listas de melhores do ano que faço em dezembro. Obviamente, esses updates mensais seguem o meu gosto pessoal. Ou seja, independente da relevância do act dentro desse nicho, das vendas e tudo mais, se eu não curtir as músicas, elas não entram – BTS, IU, Taeyeon e Loona, por exemplo, não darão às caras nessa leva.

Isso explicado, vamos ao primeiro conjuntão de 2020, compilando as mais mais de fevereiro, janeiro e uma filha perdida do final de dezembro…

Continuar lendo “PLAYLIST | Asian Pop 2020: Update de janeiro e fevereiro”