50% de 2022: As 10 melhores músicas do primeiro semestre!

E lá se foi mais um semestre inteiro. Fui dar uma olhada nos outros dois posts que tenho compilando as melhores músicas que saíram nas primeiras metades dos últimos dois anos e é interessante o quanto eles funcionam como um relatório desses tempos de pandemia e isolamento social. No de 2020, ainda sem qualquer notícia sobre vacinas, eu reclamo sobre o ano ser impedido de começar “de verdade” e explico que sinto ainda estar de férias, já que a minha faculdade tinha sido fechada e eu trabalhava remotamente. No de 2021, conto que já havia uma vacina, mas a imunização ainda era escassa por aqui (depois descobriríamos o motivo), e ainda tínhamos que aturar o bostão do presidente dizendo que havia se curado da COVID-19 tomando remédio de piolho.

Agora, em 2022, em certa medida, as coisas parecem voltar ao normal. Eu já estou com 3 dozes da vacinação, em breve tomarei a quarta. A COVID-19 já não é mais um monstro invisível e misterioso, e consegue ser domada por aqueles que tomam os cuidados necessários. Minha faculdade (que atrasou um semestre inteiro e passou outros três rolando apenas online) já retornou às atividades presenciais, já podemos encontrar nossos amigos com uma maior frequência, ir ao cinema, a restaurantes, usar os apps sem medo de morrer e por aí vai. De certa maneira, é como se esse primeiro semestre de 2022 fosse o último desse período bizarro que ficará para a história. Mas isso nós só descobriremos no ano que vem.

Enfim, uma coisa que se manteve nesses posts de 50% é a minha sensação de que, se todo o resto do mundo está uma merda, a música pop asiática ainda segue como um ponto de luz na escuridão. Nesses três primeiros semestres, foi nela onde pudemos encontrar o escapismo descerebrado ideal para deixar o que há de pior de fora para nos divertirmos sem restrições em nossas cabeças através dos nossos fones de ouvido.

Provavelmente esse top 10 mudará bastante até dezembro, já que foi assim nos dois últimos, mas aqui vão as minhas faixas prediletas do pop asiático lançadas em 2020 até então. Dessa vez, nenhum MandoPop, sendo 5 representantes do J-Pop e 5 do K-Pop. Listas são sempre divertidas, então convido vocês a elencarem também suas prediletas nesse último semestre. Será que sua favorita entrará? Bom, não se for uma do Red Velvet, já que achei os singles delas tanto na Coreia quanto no Japão uma bosta… :V

Continuar lendo “50% de 2022: As 10 melhores músicas do primeiro semestre!”

PLAYLIST: maio de 2022

Maio foi um mês fraquíssimo para o pop asiático. Poucos comebacks realmente valeram o esforço no K-Pop, enquanto o J-Pop pareceu viver uma entressafra de artistas. Talvez se eu tivesse escutado o álbum best of da BoA as coisas tivessem sido diferentes…

Continuar lendo “PLAYLIST: maio de 2022”

Em “Fearless”, LE SSERAFIM debuta servindo PPK como se estivéssemos duas gerações atrás <3 (+"Athletic Girl" do H1-KEY)

Um dos debuts mais aguardados desses últimos tempos era o desse girlgroup chamado LE SSERAFIM. Pois elas preenchem algumas lacunas da “geração 48” que uma galera vinha aguardando. Duas das integrantes, Sakura e Chaewon, venceram o Produce 48 (em #2 e #10 lugar, respectivamente) e fizeram parte do IZ*ONA. Depois que o grupo foi pro saco, Sakura abandonou o HKT48/AKB48 e, junto com a Chaewon, assinou com a HYBE para algum eventual projeto.

E o line-up conta ainda com a Huh Yunjin, que o gosto meu gastou vários parágrafos explicando quem é, que também participou do Produce 48 pela Pledis Entertainment, mas, aparentemente, junto com a Kaeun, foi supostamente boicotada para que a gravadora utilizasse as duas com esses boost de popularidade pra um grupo próprio que nunca veio. Ocorre que, nesse meio tempo, a Pledis foi adquirida pela HYBE, que também adquiriu a Source (do falecido GFRIEND), então transferiu a gatinha de um selo para outro, debutando ela com as colegas de Produce 48 (imagina o climão, hahahaha) e mais umas trainees.

Enfim, postos esses dados de relevância, devo admitir aqui que não estava com tanta expectativa para esse debut, pois imaginei que viria mais um grupo try-hard que eu não teria paciência para acompanhar. Essa geração atual tem coisas legais fazendo músicas legais, mas tudo tem sido tão parecido entre si que são poucos os realmente ótimos dentro dessas limitações aespa/ITZY/variações. Porém, aleatoriamente, o LE SSERAFIM decidiu CAGAR pras modas atuais e ir lá pra segunda geração do K-Pop, servindo BOCETA, PEPECA, XERECA, XOXOTA do início ao fim.

Ouçam Fearless, que já é um dos grandes destaques de 2022 aqui em casa…

Continuar lendo “Em “Fearless”, LE SSERAFIM debuta servindo PPK como se estivéssemos duas gerações atrás ❤ (+"Athletic Girl" do H1-KEY)”