TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2021 [10-01]

E enfim chegamos ao fim de mais um ranking do Miojo Pop, listando quais foram os 100 melhores lançamentos do asian pop durante o interminável ano de 2021 (AINDA um oferecimento COVID-19). Muitas foram as ótimas músicas que passaram por aqui nos últimos dias, mas só 10 conseguiram atingir o ápice em tal listão.

Sem mais enrolações, qual bop se juntará à epítome do citypop de Soul Lady, da Yukika, ao glorioso pancadão da Anda, What you Waiting For, ao baladão ultraemotivo da BoA, Fly, ao sex anthem Eclipse, da Kim Lip, ao rockzão poético She Hates Me, da Anna Tsuchiya, ao pop heaven de Aladdin, do Wednesday Campanella, e à magia ballroom de 4 Walls, do f(x), no panteão de bests of aqui do blog? Confiram…

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2021 [10-01]”

D-D-DANCE: No final, o IZ*ONE só queria colocar todo mundo pra dançar

Tem esse app coreano chamado Universe que faz alguma coisa que não sei bem o que é, aí ele fechou CFs com uma porção de acts ao longo desse ano, cujos MVs completos ficaram limitados à plataforma por um bom tempo. Hoje (5), os vídeos foram postados no canal dele no YouTube e cá estamos com o clipe completo da (spoiler) melhor música de girlgroup desse ano: D-D-DANCE, do IZ*ONE

Continuar lendo “D-D-DANCE: No final, o IZ*ONE só queria colocar todo mundo pra dançar”

Jo Yuri evoca a IU fumada na ótima “Glassy”, seu debut como solista pós-IZ*ONE

Deixa eu aproveitar a pauta “ex-IZ*ONEs debutando após o término do grupo” para comentar essa aqui que foi uma das músicas mais gostosinhas desse ano, mas acabei não dando tanta atenção no blog à época do lançamento…

Continuar lendo “Jo Yuri evoca a IU fumada na ótima “Glassy”, seu debut como solista pós-IZ*ONE”

10 grandes disband anthems (não oficiais) para provar que términos não precisam, necessariamente, ser tristes

Recentemente, o colega Palpites Alheios começou um listão com algumas músicas “de disband”, mas que não são tão de disband assim. Eu achei a ideia ótima, então vou roubar.

Ocorre que, de uns anos para cá, tem sido bem comum o advento “pouco idol” de grupos disbandarem sem muito aviso prévio e sem uma preparação adequada para isso. Acho isso pouco idol, pois estou acostumado com o Japão criando imensas narrativas de adeus para que tanto integrantes (caso do Morning Musume e do AKB48) quanto grupos inteiros (caso do E-Girls) “se graduem”, envolvendo singles especiais, compilações, até turnês.

No K-Pop, o Sistar fez isso e o Mamamoo vem fazendo aos poucos. Mas trocentos outros grupos têm ignorado esse ritual idol. Ou por morrerem/serem mortos de uma hora para outra, ou por simplesmente morarem num vácuo onde não são mais trabalhados por suas gravadoras, mas o anúncio de disband nunca ter acontecido oficialmente. E isso tem gerado um fenômeno bem interessante de observar: o das músicas “finais” que não foram planejadas para isso, mas acabam ganhando um significado maior JUSTAMENTE por esse acidente.

Posto isso, resolvi também listar aqui, sem nenhuma ordem específica, quais os meus xx disband anthems não oficiais prediletos. Porque encerrar os trabalhos com grandes pancadões, por vezes, pode ser até melhor que baladinhas sentimentais…

Continuar lendo “10 grandes disband anthems (não oficiais) para provar que términos não precisam, necessariamente, ser tristes”

Raspa no tacho (10/10): Lisa, Key, Jo Yuri e mais

De tempos em tempos, uma porção de trecos saem e, por algum motivo, como falta de relevância para encher um post inteiro, ou falta de tempo deste que vos escreve, acabam não dando às caras aqui quando deveriam. Juntem isso tudo num lugar só e, plim, temos a raspa no tacho.

Continuar lendo “Raspa no tacho (10/10): Lisa, Key, Jo Yuri e mais”