TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2015 [55-41]

E já estamos na quarta parte desse listão compilando quais foram os maiores, mais incríveis, mais icônicos e destemidos lançamentos do pop asiático no maior, mais incrível, mais icônico e destemido ano da última década para lançamentos do pop asiático. Top of the tops at all. Aqui, fechamos a primeira metade desse listão abrimos espaço para as cinquenta mais.

Será que suas morrerão na praia antes mesmo da corrida final? Será que elas sobreviverão ao hunger games do top 40? Ou será que, tal como “Lion Heart”, do Girls’ Generation, ou “Ring My Bell”, do Girl’s Day, elas sequer foram consideradas? Descubram isso agora…

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2015 [55-41]”

Raspa no tacho (16/07): Taeyeon, HA:TFELT, Minzy e mais

De tempos em tempos, uma porção de trecos saem e, por algum motivo, como falta de relevância para encher um post inteiro, ou falta de tempo deste que vos escreve, acabam não dando às caras aqui quando deveriam. Juntem isso tudo num lugar só e, plim, temos a raspa no tacho.

Continuar lendo “Raspa no tacho (16/07): Taeyeon, HA:TFELT, Minzy e mais”

Em “What Do I Call You”, Taeyeon é outra solista da SM emulando aquele CD chato do Justin Bieber e zzzzzz 2021 quase já, bicho

Taeyeon é um enorme sucesso. Atualmente, é uma das maiores solistas da cena, isso é inegável. Inegável também é que, entre as ex-SNSD, ela foi a única a conseguir emplacar de verdade, provavelmente sendo hoje um nome mais quente ao público atual alvo do K-Pop que as soshis em comparação.

Mas uma coisa que eu adoraria negar é que a SM está sem ideias e viu no alcance moderado do Justin Bieber com Yummy e aquele álbum terrível lá um molde para titles de sei lá quantos artistas da gravadora, porque What Do I Call You é ainda outra ideia requentada nessa e, eca…

Continuar lendo “Em “What Do I Call You”, Taeyeon é outra solista da SM emulando aquele CD chato do Justin Bieber e zzzzzz 2021 quase já, bicho”

Chanmina descola uma parceria com a Taeyeon em #GirlsSpkOut

Uma rapidinha que não mudará a vida de ninguém, mas vale pela curiosidade. A Taeyeon soltará no dia 08 de novembro seu segundo mini-álbum japonês, #GirlsSpkOut. Ele contará com aquele single “I Do” que eu nem lembrava que existia e mais quatro inéditas, incluindo a faixa título, com participação da Chanmina, que ganhou videoclipe hoje cedo…

Continuar lendo “Chanmina descola uma parceria com a Taeyeon em #GirlsSpkOut”

TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2016 [100-86]

E veio aí de verdade! Não, não era lenda. Eu enfim começarei esse top 2016, tão prometido e comentado há tanto tempo, mas que fui empurrando com a barriga por preguiça. A partir de hoje, pelas próximas semanas de agosto, recobrarei esse ranking com os maiores lançamentos de quatro anos atrás, originalmente postado lá no outro blog. Claro, com algumas atualizações, pois o tempo passa e nossas opiniões vão se modificando.

2016 foi um ano bem… atípico para o pop asiático. A partir dele, uma porção de acts sul-coreanos decidiram, na falta de um termo melhor, se levar a sério demais nisso de “conceito” e em produzir material para que as fanbases se digladiarem em interpretações através de poucos segundos de MVs ou letras quaisquer. Nessa, o K-Pop perdeu parte daquela aura “trash” que atraiu muita gente no início da década, como se a Coreia do Sul fosse um grande depósito de pancadões pop derivativos maravilhosos que os EUA já não conseguiam mais ser, justamente por se venderem como algo “a mais” do que eram.

Em paralelo a isso, na ilha vizinha, todo mundo resolveu aparecer. Utada voltou da aposentadoria com seu melhor álbum em todos os tempos, outras j-véias foram pra cima com singles também muito fortes e uma campada do novos acts pirados da cabeça fizeram de tudo para se sobressair. Bom para mim e para outros fãs de J-Pop. Em reflexo, essa foi a lista mais desnivelada para o lado nipônico que já fiz: serão 2 representantes do MandoPop, 46 do K-Pop e CINQUENTA E DUAS do J-Pop. Se preparem para suas favoritas nem aparecendo enquanto REOL ou Wednesday Campanella comem várias e várias posições com album tracks emblemáticas.

MARAVILHOSAS REGRAS

O top é meu, baseado única e exclusivamente em minha opinião, minha subjetividade. Então, coisas como charts, vendas, popularidade e relevância pra o meio em nada influenciam isso;

Meu maior critério de escolha, na real, é o quanto as faixas duram em minhas playlists diárias. Quanto mais ouço, mais alto ela aparece. Mesmo que eu considere uma música “melhor” que outra em questões técnicas (exemplo aqui, reveluvs), se eu ouvi pouco conforme os anos passaram, tchau;

Vocês têm todo o direito de discordar das minhas opiniões e até sugerir outras melhores para as posições ocupadas, mas saibam que estarão errados, pois meu gosto musical é perfeito. Bjokas.

Sem mais enrolações, vamos ao primeiro corte, com Jennie e as outras já morrendo na última posição…

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2016 [100-86]”