As músicas mais pau mole de 2020 no K-Pop/J-Pop

Fim de ano em blogzinhos da blogosfera fundo de quintal é época de intermináveis listas compilando os mais sei o que lá de tal período de 12 meses. Vários colegas já começaram seus listões com o que de melhor rolou, eu mesmo pretendo começar o meu logo depois do natal, mas como um “esquenta”, quis trazer antes uma coletânea com o que de pior eu ouvi dentro do asian pop ao longo de 2020. Dessa vez, copiando na cara dura o icônico título que o Dougie deu pra esse mesmo post dele em 2019 (leiam aqui).

Se lista de “melhores trecos” já são bastante subjetivas, as de “piores troços” então são de arrancar cabelos alheios, o que torna tudo ainda mais divertido. Abaixo, entraram as faixas de K-Pop e J-Pop que ouvi e minhas opiniões variaram entre “huh, esse act lançando isso aqui?” ou “nossa, que vontade de arrancar meus tímpanos.” O que quer dizer que algumas delas nem são ruins ruins, só, ahn, fracas por x motivos ao serem executadas por y artistas, sendo um pecado por existirem da forma que existiram. As outras são só um cocô sonoro mesmo. Aah, e atenção pro “que ouvi” em vermelho ali atrás, pois não faz o menor sentido querer falar mal de bagulhos feitos por gente que sequer me importo com a existência (basicamente, 80% da corja de boygroups da atualidade).

Pormenores introdutórios introduzidos, vamos falar mal do BTS pra já atrair a atenção da garotada e bombar de views

Continuar lendo “As músicas mais pau mole de 2020 no K-Pop/J-Pop”

Raspa no Tacho (28/08): KARD, Sunmi, Oh My Girl e outros capopes recentes

Na verdade, algumas dessas músicas aí bem que mereciam post solo quando saíram, mas eu estava ocupado demais com uma coleção de livros do Sherlock Holmes recém adquirida…

Continuar lendo “Raspa no Tacho (28/08): KARD, Sunmi, Oh My Girl e outros capopes recentes”