TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2017 [25-11]

Penúltima parte desse ranking. O que quer dizer que, hoje, rola aquele clichê de listas de melhores do ano da blogosfera fundo de quintal, onde são várias e várias as gemas intocáveis, lacradoras, fadas de cristal, donas de nossos furicos, destruidoras de nações inteiras e salvadoras do pop, mas que, por pura subjetividade desse belo rapaz que vos escreve, acabaram ficando fora das 10 mais. De qualquer maneira, considerem que, da 15ª em diante, tá tudo no mesmo nível da parte final.

Será que agora a sua favorita aparecerá? Será que ela ficará para o top 10? Ou será que, tal como Lilili Yabbay, da unit poc do Seventeen, ela foi esquecida no churrasco? Hora de conferir…

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2017 [25-11]”

PLAYLIST | Asian Pop 2020: Update de janeiro e fevereiro

Olá, seus haters da Yezi no Twitter. Como estão? Fevereiro se foi, janeiro sequer deixa saudades. É hora de começar uma nova playlist anual aqui do blog e ir atualizando com o que de mais ketchy saiu no asian pop nesse primeiro bimestre.

Para quem é novato aqui no Miojo Pop (muita gente chegou pelos posts do BTS no final do mês passado), desde a época do falecido blog azul, tenho o costume de montar uma grande playlist anual no Spotify, que é atualizada mensalmente com os melhores trecos lançados no K-Pop, J-Pop, MandoPop, etc., e meio que serve de “spoiler” pras listas de melhores do ano que faço em dezembro. Obviamente, esses updates mensais seguem o meu gosto pessoal. Ou seja, independente da relevância do act dentro desse nicho, das vendas e tudo mais, se eu não curtir as músicas, elas não entram – BTS, IU, Taeyeon e Loona, por exemplo, não darão às caras nessa leva.

Isso explicado, vamos ao primeiro conjuntão de 2020, compilando as mais mais de fevereiro, janeiro e uma filha perdida do final de dezembro…

Continuar lendo “PLAYLIST | Asian Pop 2020: Update de janeiro e fevereiro”

Time Machine: Aquela vez que a Lee Haeri serviu trilha de 007 em “Pattern” (2017)

Dias atrás, a Billie Eilish lançou No Time To Die, música tema do próximo filme, de mesmo nome, da franquia 007. Não sou o maior fã do som da Billie em geral, nem compro muito a aclamação que ela recebe da mídia, mas isso é assunto para uma próxima oportunidade. O que curto nessa equação, no caso, são “músicas tema de 007”. Nisso, a pirralha e seu irmão seboso entregaram um baladão excelente e perfeito dentro do que costumo esperar de trilhas para tocar enquanto passa uma animação cafona no início dos filmes do James Bond: desenvolve um ar de mistério, o instrumental vai numa crescente soturna e sexy, há algo na timbragem que a deixa com cara de “velha”, “abafada”.

Inevitavelmente, me peguei pensando em outros exemplares desse estilo (dentro do cancioneiro asiático, que é o tema desse blog, huh) que estariam em casa nessa franquia. Em tais delimitações, acho que ninguém soltou nada melhor nos últimos tempos que, vejam que loucura, a Lee Haeri, do Davichi.

Se não conhecem, ouçam Pattern:

Continuar lendo “Time Machine: Aquela vez que a Lee Haeri serviu trilha de 007 em “Pattern” (2017)”