As 20 melhores músicas… do K-Pop!

Tempos atrás, uma patota de profissionais da música na Coreia do Sul se reuniu para eleger quais foram as melhores faixas lançadas na história do K-Pop até aquele momento para a Melon (leiam aqui). A eleita, no caso, foi “No.1”, da BoA, o que faz sentido, já que, como pontuou o Dougie no post que linkei, essa se tornou uma música assinatura dela, que é um enorme símbolo do começo da onda hallyu como um todo. O pódio fecha com “Growl”, do EXO, ocupando a segunda posição, seguida de “Gangnam Style”, do Psy, que rapa a terceira.

O ranking provavelmente é condizente com o K-Pop enxergado de dentro da própria indústria (tanto que “Gangnam Style”, o primeiro hit global coreano, está alto assim). Contudo, ao ver essa lista lá em agosto, pensei em fazer o meu próprio topzinho de maiores bops coreanos já lançados. Levei um tempo maquinando e cheguei nessas 20 que, meio que, compilam o meu gosto e os highlights da minha vidinha de capopeiro, que começou lá em 2010 e infelizmente dura até hoje.

Tem coisa velha, tem coisa nova, title, album track, vários lançamentos de um ano só, anos que foram totalmente ignorados, uma delicinha que nem pegou #1 no top de seu respectivo ano, mas acabei descobrindo que ela é mais importante que as que ficaram acima, spoilers de tops que ainda nem saíram, muitas faves juntas num lugar só, um só act aparecendo três vezes e um mundaréu de outros que nem foram mencionados, pois esse é o crème de la crème do meu gosto pessoal.

Preparem a pipoca e vamos celebrar os maiores jams da história do K-Pop…

Continuar lendo “As 20 melhores músicas… do K-Pop!”

Time Machine: T-ara, “Sexy Love” e o ápice do deboche (2012)

O T-ara retornou recentemente como um novo single que eu não curti tanto. Então, em vez de fazer um post negativo, vou aproveitar que estou preparando um top 20 com os meus capopes prediletos da vida para breve (assim que eu entrar de férias eu finalizo) e relembrar o que, em minha opinião, é a maior contribuição sul-coreana ao pop de 2012 e também a maior faixa do T-ara num todo: Sexy Love. Fãs de “Roly-Poly”, por favor, não tumultuar…

Continuar lendo “Time Machine: T-ara, “Sexy Love” e o ápice do deboche (2012)”

As esquecidas no churrasco de 2015 (feat. Blogosfera Fundo de Quintal)

Oie. Se nada der errado, a partir da terça-feira eu começo a postar o top 100 com as melhores faixas do asian pop de 2015. O “problema” é que esse foi um ano bem forte em lançamentos lá do outro lado do mundo. E aí, consequentemente, uma porção de músicas muito bacanas de acts bem grandes ficaram de fora na peneira.

Para selecionar quais faixas devem ou não entrar nesse tipo de ranking throwback, eu tenho usado, do ano passado para cá, o quanto tais canções sobreviveram em minhas playlists diárias. Sejamos francos: de nada adianta sabermos que tal faixa é melhor, mais bem feita, mais importante, famosa e bem sucedida que tal outra faixa se, no dia a dia, nem damos bola para ela de verdade. Nisso aí, sobraram nove capopes icônicos que até bateriam ponto pela qualidade, mas praticamente não escuto hoje em dia (ou, pelo menos, não tanto quanto as 101 100 que entraram no top).

Para aproveitar a ocasião, convidei meus coleguinhas da Blogosfera Fundo de Quintal para dar pitacos sobre tais gems que morreram na praia. Qual música cada um escolheu? Por que eu tive a pachorra de não incluir essas mas dar biscoito para Jay Park e Dean no corte final? Por que ninguém quis falar de “So Crazy”, do T-ara? Essas e outras perguntas talvez sejam respondidas clicando abaixo no continuar lendo…

Continuar lendo “As esquecidas no churrasco de 2015 (feat. Blogosfera Fundo de Quintal)”

TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2020 [100-86]

2020 foi um ano péssimo em muitos sentidos. Por conta de uma pandemia mundial, nossas vidas, do jeito que eram antes, foram interrompidas, forçando uma mudança de paradigma na sociedade que tornou tudo bem… difícil de lidar. Mas como em outros tempos bizarros na história da humanidade, a arte em suas muitas formas serviu como uma válvula de escape, levando nossas mentes para lugares melhores. E no que diz respeito ao nicho desse jovial blogzinho (K-Pop, J-Pop, etc.), várias foram as contribuições vindas lá do outro lado do globo ao nosso entretenimento.

No lado japonês da força, mais gravadoras e artistas decidiram disponibilizar seus trabalhos ao público internacional, o que se refletiu em determinadas discografias chegando para serviços de streaming, videoclipes saindo inteiros em canais oficiais do YouTube e por aí vai. Já do lado coreano, a febre aumentou ainda mais, com acts como BTS e BLACKPINK furando a bolha e penetrando de vez no mercado fonográfico estadunidense. Bom para todos.

E no nosso pequeno mundinho de blogueiros fundo de quintal, novos colegas surgiram e/ou se firmaram de vez (pelo amor de deus o Palpites Alheios postando, praticamente, todos os dias, é disposição demais), alimentando a cena como se estivéssemos de volta à 2017. Por mim, que ótimo! Pra quem sabe como se desenvolvem as coisas todo final de dezembro nessa patota, é chegada a hora de todo mundo disponibilizar suas gigantesca listas de melhores do ano. O legal é que cada um tem seu próprio gosto e isso se reflete muito bem em tais rankings. E 2020 foi um bom ano para eventuais listas, pois muita coisa em muita quantidade saiu. Por exemplo, nenhuma música do top 10 da SRSLY, K-POP? sequer entrará no meu top 100, mas a maioria das músicas nele bem que poderia ter aparecido, pois parelham de ótimas para cima.

Mas enfim, vamos à minha lista. Se nada der errado, ela sairá em 7 partes, começando por hoje e terminando no dia 31.

MARAVILHOSAS REGRAS

O top é meu, baseado única e exclusivamente em minha opinião, minha subjetividade. Então, coisas como charts, vendas, popularidade e relevância pra o meio em nada influenciam isso;

Um mesmo act pode aparecer um monte de vezes, ainda que isso signifique cortar outro que teve só um singlezinho legal no ano. Representatividade numérica não conta tanto para mim;

Meu maior critério de escolha, na real, é o quanto as faixas duram em minhas playlists diárias. Quanto mais ouço, mais alto ela aparece. Nem tudo que é bom eu gosto e nem tudo que eu gosto é bom. Mesmo que eu considere uma música “melhor” que outra em questões técnicas (exemplo aqui, orbits), se eu ouvi pouco conforme os meses passaram, tchau;

Algumas músicas lançadas no finalzinho do ano passado, mais ou menos na época em que postava o respectivo ranking de 2019, foram consideradas para esse listão;

Vocês têm todo o direito de discordar das minhas opiniões e até sugerir outras melhores para as posições ocupadas, mas saibam que estarão errados, pois meu gosto musical é perfeito. Bjokas.

Sem mais delongas, vamos às 15 faixas do primeiro corte, que conta com 1 mandopop, 5 jotapopes e todo o resto de capopes. Here we go again

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2020 [100-86]”

Time Machine: “Like The First Time”, “Bo Peep Bo Peep” e a primeira pataquada da CCM/MBK com o T-ara (2009)

Não sei vocês, mas acho particularmente interessante o sucesso do T-ara dentro do K-Pop da era de ouro. Digo isso, pois a maneira como o grupo foi gerenciado durante todos os seus anos em atividade, vista de hoje, era tão maluca, cheia de pontas soltas e propensa a escândalos que é até hilário que tenha funcionado (por um tempo).

Quer dizer, já em 2009 elas já estavam enganando o público e, mesmo assim, eram aclamadas…

Continuar lendo “Time Machine: “Like The First Time”, “Bo Peep Bo Peep” e a primeira pataquada da CCM/MBK com o T-ara (2009)”