Em “ASSA”, Cignature debuta pela segunda vez com o icônico CLONE CONCEPT (YASSSSS)

Lá pelo início de fevereiro, a C9 Entertainment, gravadora da Cheetah, da Juniel e da Younha, debutou um novo girlgroup na praça, intitulado Cignature (não achei o nome tão ruim não, viu). Pelo que entendi, essa é uma reformulação daquele Good Day, grupo de flopadas aegyo que participou do The Unit usando umas roupas de escola de freira ridículas. A empresa parece ter entendido que a bomba não iria para frente de maneira nenhuma, pois eram só mais uma massa amórfica aegyo em meio a tantas outras massas amórficas aegyo. Então, tal como Dreamcatcher, deram uma recauchutada aqui e ali no line up, imagem e sonoridade, escolheram outro nome e resolveram começar de novo.

Aparentemente, não deu tão certo de primeira. Vi uns colegas aqui da blogosfera culpando esse debut não chamar atenção por ter sido eclipsado por outros nomes femininos de maior alcance com o público, que soltaram comebacks na mesma semana, como GFRIEND, Everglow e Loona. Discordo. Acho que Nun Nu Nan Na não atraiu olhares na fanbase por sem UMA MERDA COMPLETA (pra mim, a pior do ano até então). Não fiz post à época, mas acho o refrão desse bagulho um dos mais enervantes dos últimos anos, tão agudo que ele é. A ideia parecia ser emular Red Velvet na era “Ice Cream Cake”, mas o resultado se assemelha aquele ruído de metal arranhando vidro muito utilizado em filmes de terror. Credo.

Isso passado, cá estão as meninas de volta. Aleatoriamente, a C9 resolveu classificar esse primeiro comeback como, na verdade, uma “parte 2” do debut. Então, sigamos essa cartilha nugu e confiramos o que mudou (para melhor) em ASSA:

Sem muito suspense: enquanto “Nun Nu Nan Na” facilmente se qualificava como uma das piores músicas de 2020, já adianto que isso aqui, provavelmente, constará entre as MELHORES do ano.

“ASSA” é um número muito mais interessante e melhor executado, jogando os histrionismos de lado e focando em entregar uma farofa divertida, envolvente e um tiquinho mais criativa que o comum a esse gênero. Todas as seções são muito legais e chicletes, com melodias que ficam na cabeça e trechos facilmente reproduzíveis. Adoro quando chega o refrão e a base mais “orgânica” (com instrumentos reais, não computadorizados) é deixada de lado para que entre um pancadão étnico assobiado enquanto elas gemem o título da música. E aí vem o break estranho marcado pela bateria, com o refrão ganhando uma segunda rodada, mais empolgante e animada que a anterior. Que delicinha.

Por que que não escolheram isso aqui logo como title do debut? Vai entender. Aah, mas “ainda é o debut, gente”, então vamos desconsiderar a bosta de antes e seguir como se o início partisse daqui. Se seguir essa linha, o Cignature tem tudo para nos alimentar com boas faixas girlcrush daqui em diante. E com o plus de seguirem o icônico CLONE CONCEPT, duplicando gatinhas de diferentes grupos e juntando num mesmo, como se tudo fosse uma grande unit. Vejamos quem teve o DNA replicado pelo Dr. Albieri dessa vez:

Moonbyul, do Mamamoo, que aqui está rebolando até o chão, coisa que, em seu grupo original, ela não acha correto fazer…

Pinky, ex-I.O.I e ex-Pristin, que originalmente deu perdido na Pledis, já que tinha mais coisa para fazer na China, e aqui tem sua clone com bem menos linhas que em seus projetos reais…

Yebin, do DIA, cujo DNA deve ter sido coletado enquanto circulava pelos corredores dos estúdios onde o The Unit era gravado…

Chanmi, ex-possível Girls’ Generation, ex-Coed School, ex-5DOLLS, ex-Produce 101, ex-MIXNINE e atual YouTuber, que deve estar em casa observando sua cópia fracassar nos charts tanto quanto ela…

E essa aqui tem sua cara entediada doada metade pela Lia, do ITZY…

…e metade pela Shuhua, do (G)I-DLE. Parabéns aos envolvidos. Não sabia que a genética estava evoluída a esse ponto.

14 comentários em “Em “ASSA”, Cignature debuta pela segunda vez com o icônico CLONE CONCEPT (YASSSSS)

  1. Sério? Eu já tenho a opinião exatamente contrária: gostei bastante do single anterior delas, e esse atual achei muito genérico e sem nenhum momento cativante. Mas boa sorte pra elas mesmo assim.

    Curtir

  2. a coreia ja tá tao avançada na clonagem assim? ótimo método pra debutar mais nuguzinhos na industria rs

    inclusive podem pegar essa música e ASSAr na fogueira até virar cinzas, que troço ruim.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s