PLAYLIST: julho e agosto de 2022

Esses últimos dois meses foram bem agitados por aqui. Minha faculdade entrou num vórtice maluco onde os professores, talvez por esse ser o primeiro período presencial desde todo o ocorrido com a COVID-19, tacaram uma porrada de avaliações ao mesmo. Em paralelo, me mudei! Saí do município afastado em que eu morava e levava mais de duas horas diariamente para chegar à faculdade para viver numa (não riam) “república para rapazes” que fica pertinho da faculdade.

Divido a casa com dois marombas hilários que aleatoriamente começaram a se comportar como se fossem meus irmãos mais velhos (um deles literalmente me deu esporro anteontem porque eu estava acordado até tarde e tinha aula cedo no outro dia, fiquei abismado), um moleque que morava no mato e é bem baruhento quando está acompanhado (entendam como quiserem), um gringo que quase nunca aparece (um dos marombas acha que ele é um fantasma) e um outro bem mais velho que é chatão, mas todo mundo acha ele chatão então tanto faz.

Tá legal, embora, enquanto eu escrevo esse post, tenha acabado a água e já esteja mais de 30º no Rio de Janeiro. Vai ser um longo e odoroso dia.

Enfim, asian pop, né? Hehe. Por esse tanto de coisa que rolou em off, calhou de eu não ter conseguido atualizar devidamente esse blog ao longo das últimas semanas. E calhou também de, justamente, nesse meio tempo, praticamente todos os acts principais da atualidade terem feito comeback (ou debutado, caso do NewJeans). Devo ter deixado de ganhar milhares de views, risos.

Mas antes tarde do que mais tarde, é hora de atualizar a playlist aqui do blog e, enfim, dar meus pitacos sobre o que de melhor rolou . O que não entrou foi por eu não ter curtido. Blinks e sones, não me xinguem nos comentários. Ah, como já tem bastante tempo, vale ressaltar que a ordem da playlist é mais de acordo com o “mood” das músicas juntas e não da minha preferência – embora a primeira nela, de fato, seja a que mais curti e a que tem chances reais de pegar uma vaga no pódio desse ano…

Continuar lendo “PLAYLIST: julho e agosto de 2022”

TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2021 [55-41]

Terça-feira, 28 de dezembro de 2021. Chegamos naquele limiar da semana entre Natal e Ano Novo em que fica mais ou menos mais para lá do que para cá, mas não tanto assim. Hora de jogar o que sobrou da ceia no lixo, começar a se organizar pro que virá daqui em diante, fazer aquelas listinhas de metas que não serão seguidas e prospectar o futuro melhor mesmo repetindo os mesmos erros sempre e sempre (ai que negativo).

O que também significa que essa lista finalmente chega à metade e as coisas começam a ficar ainda mais quentes na hora dos cortes. E a sua favorita, será que aparecerá agora, mais pra frente ou sequer foi considerada, tipo “Water Color”, da Whee In, que eu tinha esquecido que saiu? Uou, vamos descobrir…

Continuar lendo “TOP 100 | As melhores músicas do asian pop em 2021 [55-41]”

PLAYLIST (Julho + Agosto’21) 🍜

Oi. Vamos lá…
Continuar lendo “PLAYLIST (Julho + Agosto’21) 🍜”

Raspa no tacho (12/08): Sunmi, Hyolyn e Dasom, Alexa Russa Musculosa, The Boyz e mais

Matar logo esse tudo de troço que saiu esses dias, mas que acabei não animando tanto para fazer posts próprios.

Continuar lendo “Raspa no tacho (12/08): Sunmi, Hyolyn e Dasom, Alexa Russa Musculosa, The Boyz e mais”

PLAYLIST (Janeiro’21) 🍜

Janeiro (já) se foi e, com isso, já temos em mãos o primeiro mês do ano de 2021 para o pop asiático. Quem já é velho de guerra aqui sabe o que isso significa no calendário aqui do blog, mas para quem chegou no Miojo Pop a partir do boost de público que o top 2020 trouxe, explicarei.

Tenho por hábito manter uma playlist com as faixas de K-Pop, J-Pop, etc. que mais vou gostando ao longo dos respectivos anos, que sempre deixo embedada ali na barra lateral direita, que é atualizada, geralmente, no começo de cada mês, compilando as melhores soltas nas quatro semanas anteriores. Vocês podem seguir ela no Spotify para ir acompanhando esses updates em primeira mão, que, quase sempre, são comentados faixa a faixa por aqui.

O maior critério é… eu ter gostado muito das músicas. Tal como os rankings de melhores do ano, não vejo a menor necessidade de ser inclusivo, “dar chances” ou algo do tipo. O que entra é o que eu vou escutando com mais afinco e ponto. E nesse comecinho de ano, foram vinte e duas as selecionadas, sendo que uma delas (ó eu já quebrando minhas próprias regras) é do finalzinho de 2020, que meio que caguei à época, mas se tornou um grande vício nos últimos tempos. Elas não estão bem em ordem de preferência, mas sim posicionadas na tracklist pelo tipo de “vibe” que me proporcionam.

Será que a sua favorita aparecerá? Bom, não ser for a Yubin… :V

Continuar lendo “PLAYLIST (Janeiro’21) 🍜”